O governador Carlos Moisés vai ouvir três prefeitos e lideranças empresariais em Joinville nesta quarta-feira, em agenda articulada pela Casa Civil. Os convites foram feitos na manhã de hoje aos prefeitos Udo Döhler (Joinville), Antídio Lunelli (Jaraguá do Sul) e Renato Gama Lobo (São Francisco do Sul), além de presidentes de associações empresariais. A reunião ampliada será realizada na Acij. No encontro na prefeitura, estarão presentes o governador e o prefeito de Joinville. Até às 16h30 de hoje, o governo do Estado ainda não havia divulgado a programação da visita.

Continua depois da publicidade

A agenda do governador causou certa surpresa em Joinville porque até então Carlos Moisés não vinha mantendo contato direito com os três prefeitos. A visita é encarada como tentativa do governador de sair do isolamento político, afinal, a opção na pandemia foi a permanência em Florianópolis. Ainda dos bastidores políticos, o encontro em Joinville também é apontado como resultado do novo comando da Casa Civil, com Amandio da Silva Junior no cargo de secretário há duas semanas.

A pauta será concentrada nas ações de enfrentamento do coronavírus e os impactos na economia. Udo e Antídio vão querer saber das próximas medidas – os dois prefeitos já se queixaram de posições do governo do Estado. No início da tarde, Renato Lobo ainda avaliava se estaria presente no encontro: o prefeito de São Francisco queria saber exatamente do que seria tratado, mas garantia que não iria “só para fazer número”.

Além do coronavírus, o que inclui informações repasses de recursos do Estado aos municípios para enfrentamento da doença, Joinville e Jaraguá vão querer saber sobre investimentos em infraestrutura. Udo insiste em mais obras de duplicações e pavimentação e Antídio quer garantias de conclusão da duplicação do trecho estadualizado da BR-280, além de tratar do contorno viário.

PORTO DE SÃO FRANCISCO

Continua depois da publicidade

Um dos temas com possibilidade de ser tratado durante a visita do governador a Joinville é a discussão sobre a futura direção do porto de São Francisco do Sul. Após o pedido de exoneração da direção anterior, diretores da holding SCPar estão administrando interinamente o terminal.

Destaques do NSC Total