nsc

publicidade

RESTRIÇÃO NA SC-418

Futura fiscalização de cargas perigosas à noite na Serra deve ficar com a Defesa Civil

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
09/11/2019 - 12h00
No momento em que a lei entrar em vigor, trânsito será proibido entre as 18h e 7h no trecho entre a BR-101 e o limite com Campo Alegre (foto: Mauro Schlieck, divulgação)
No momento em que a lei entrar em vigor, trânsito será proibido entre as 18h e 7h no trecho entre a BR-101 e o limite com Campo Alegre (foto: Mauro Schlieck, divulgação)

Uma dúvida envolvendo a futura lei sobre a proibição de trânsito de cargas perigosas à noite no trecho da Serra Dona Francisca da SC-418 é a fiscalização. O projeto já foi aprovado pelos vereadores e logo será sancionado pela Prefeitura. Mas como se trata de rodovia estadual, seria necessária uma lei estadual para a intervenção da Polícia Rodoviária Estadual. E como é uma via sob a responsabilidade do Estado, não pode ter atuação de agentes de trânsito municipais.

Na lei, a fiscalização será atribuição da Comissão Municipal de Defesa Civil, órgão com possibilidade de acionar também a Polícia Rodoviária Estadual. Essa é a convicção do autor do projeto, Fabio Dalonso (PSD). O vereador também acredita que a regulamentação a ser feita pela Prefeitura poderá detalhar melhor a fiscalização. Nos demais locais do País onde há restrição de cargas perigosas à noite, como em trechos de estradas estaduais do Rio Grande do Sul, a proibição partiu do próprio Estado.

Deixe seu comentário:

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade