nsc
    nsc

    Prejuízos

    Impactos das obras do rio Mathias serão abordados em reunião na Câmara de Joinville 

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    07/08/2019 - 11h00 - Atualizada em: 07/08/2019 - 11h09
    (Foto: Salmo Duarte / A Notícia)

    Os prejuízos provocados aos comerciantes e moradores pelo atraso na drenagem do rio Mathias serão um dos temas que vão dominar a reunião na Câmara de Joinville para tratar das obras. Os prejudicados também estão entre os convidados para a discussão marcada para iniciar às 14 horas. Na sessão desta terça-feira (6), os vereadores de oposição trataram do tema com críticas duras à Prefeitura. A macrodrenagem deveria ter sido concluída em 2016 – e agora talvez fique pronta em 2020. 

    Na Blumenau

    As obras de revitalização da rua Blumenau começam nesta segunda-feira com previsão de complicar bastante o trânsito na via de ligação do Norte com a região central. Os trabalhos iniciam no entorno do terminal de ônibus, ao Norte. As pistas central e do corredor de ônibus serão interditadas ao trânsito, com liberação de tráfego somente pela pista esquerda. Como o trecho será perto do entroncamento com a Dona Francisca e a Santos Dumont, é fácil prever a formação de filas. A Prefeitura recomenda a busca de vias alternativas. 

    Em partes

    A obra será feita em etapas, com trechos sendo liberados gradativamente – não vai ter interdição das duas pistas da Blumenau em toda extensão ao mesmo tempo, por exemplo. Os trabalhos vão se concentrar nas faixas central e da direita porque a drenagem será trocada e os pontos de parada de ônibus vão receber concreto. A pista da esquerda só receberá intervenção no momento do recapeamento, a ser aplicado em toda a rua. Também serão trocadas as redes de água, em outra intervenção, esta na calçada, pela Águas.

    Vão ficar

    Desta vez, diferentemente do que foi feito em obra semelhante, na São Paulo, a requalificação da rua Blumenau não vai remover os abrigos de ônibus durante os trabalhos.

    Leia também: Empresas se interessam pela obra de asfaltamento da rua Prudente de Moraes em Joinville

    Comparações do Atlas

    Se Joinville tivesse acompanhado a média proporcional de assassinatos no País, entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, teria registrado 217 homicídios em 2017, ano de referência do Atlas da Violência de 2019, divulgado nesta semana. Joinville teve 129 mortes, conforme o estudo do Ipea. Se Joinville repetisse a média de mortes de Jaraguá do Sul, teria contabilizado 32 homicídios, ou seja, apenas um quarto do que realmente ocorreu.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas