nsc
nsc

Agravamento da pandemia

Joinville passa a prever multa para quem não usar máscara

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
08/03/2021 - 16h03
No ano passado, após recomendação de uso da máscara, foi realizada campanha de distribuição das proteções
No ano passado, após recomendação de uso da máscara, foi realizada campanha de distribuição das proteções (Foto: Divulgação)

O agravamento da pandemia levou a prefeitura de Joinville a prever a aplicação de multa em caso do descumprimento de uso da máscara em espaços públicos ou privados abertos ao público. A partir desta quarta-feira, quando entram em vigor as medidas do novo decreto de restrições, quem não usar o item de proteção estará sujeito a pagar multa de R$ 3,4 mil, equivalente a 11 unidades padrão municipal (UPMs, com valor reajustado mensalmente).

O decreto descreve que é obrigatório “manter boca e nariz cobertos por máscara de proteção individual” em locais de circulação em espaços públicos e privados abertos ao público. Ruas e ônibus também estão na lista. Até então, havia previsão de multa em estabelecimentos onde o uso da máscara não era atendido.

No ano passado, ainda no início da pandemia, o uso da máscara foi recomendado. Logo em seguida, a utilização da proteção passou a ser obrigatório, mas sem previsão de multa. Agora, com o novo decreto, quem for flagrado a partir da vigência das normas do novo decreto, estará sujeito a ser notificado com a multa – a infração será registrada pelo CPF.

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas