nsc
nsc

Drenagem

Mais uma praça no Centro de Joinville "sofre" com atraso na obra do Mathias

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
29/05/2020 - 08h59
A praça Nereu Ramos na manhã desta sexta: intervenção no espaço iniciou em agosto do ano passado e não tem data para ser concluída (foto: Arquivo Pessoal)
A praça Nereu Ramos na manhã desta sexta: intervenção no espaço iniciou em agosto do ano passado e não tem data para ser concluída (foto: Arquivo Pessoal)

Mais uma praça do Centro de Joinville está “sofrendo” com os atrasos das obras do rio Mathias. Nos últimos dias, com a paralisação dos trabalhos, foram retirados os tapumes da praça Nereu Ramos, mas o espaço continua parcialmente interditado. Ou seja, além dos prejuízos a comerciantes e transtornos a pedestres e motoristas, a demora na drenagem também prejudica o uso de praças.

A praça Dario Salles, também no Centro, ficou interditada durante cinco anos, entre 2014 e 2019. A previsão era de conclusão dos trabalhos em 12 meses, mas uma série de transtornos motivou os atrasos. Houve impasse sobre o destino de aterro retirado para as obras. Depois, foi preciso alterar o curso de uma galeria para o desvio de árvores que não poderiam ser cortadas.

Até divergências sobre a recomposição do espelho d’água motivou atrasos. Por questões de segurança, tapumes da praça foram retirados em setembro de 2018. A liberação do espaço foi feita em outubro de 2019. Em agosto do ano passado, os trabalhos da drenagem do rio Mathias chegaram a praça Nereu Ramos.

O plano original não previa intervenção na praça, a galeria vinda da Jerônimo Coelho percorreria a rua do Príncipe até “dobrar” na esquina com a Engenheiro Niemeyer e dali continuar em direção à JK. Só que a fiação subterrânea da rua do Príncipe alterou os planos e foi refeito o trajeto.

Até agora, foi feito o estaqueamento na praça, etapa anterior à instalação da galeria de concreto. Só que impasse entre o consórcio responsável pelas obras e a prefeitura levou à paralisação das obras de galerias nas frentes da Visconde de Taunay e na Jerônimo Coelho, próxima da praça. Há divergências sobre a execução do projeto. Assim, a praça Nereu Ramos vai continuar afetada por prazo indeterminado.

Os trabalhos de drenagem do rio Mathias não pararam totalmente porque há intervenções em andamento em outros pontos, em ritmo lento. A última prorrogação do contrato previa entrega da drenagem em setembro, mas o prazo dificilmente não será atendido. A obra começou em 2014 e tinha previsão inicial de conclusão em 2016.

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas