nsc
    nsc

    Formalizado

    Pedido de auditoria nas obras do rio Mathias, em Joinville, chega ao TCE

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    27/09/2019 - 06h30
    (Foto: Salmo Duarte / A Notícia)

    Um grupo de cinco vereadores de oposição em Joinville formalizou nesta quinta-feira, 26, ao Tribunal de Contas do Estado, o pedido de auditoria nas obras de drenagem do rio Mathias, contratadas pela Prefeitura. O dossiê, montado também com depoimentos dados na Câmara, aponta situações envolvendo a execução das obras, previstas para serem concluídas em 2016 e agora com prazo prorrogado até julho de 2020. O pedido do TCE foi decidido pelos vereadores depois de o grupo não ter conseguido abrir CPI para investigar o atraso nas obras – faltou uma assinatura.

    Na agenda no tribunal, estiveram Iracema Bento, Maurício Peixer, Ninfo König, Odir Nunes e Rodrigo Fachini. Os cinco assinaram o pedido de CPI, junto com Tânia Larson. O tribunal vai analisar a solicitação de auditoria. Bancadas com recursos federais, a fundo perdido, as obras deverão ter custo próximo de R$ 60 milhões.

    O documento também foi entregue ao Ministério Público Federal (autor de ação envolvendo as obras) na semana passada. O MPF não conseguiu, em decisão tomada ainda no ano passado pela Justiça Federal, liminar para a paralisação das obras e realização de nova licitação, com adoção de novo projeto e modelo de construção. O Judiciário determinou, ainda no mês passado, a realização de perícia.

    Agência reguladora confirma multa para a Cidasc

    Em portaria publicada na quinta-feira, 26, a Antaq, a agência de regulação do transporte marítimo e aquaviário, confirmou multa de R$ 200 mil na Cidasc. O motivo foi exploração de instalação dentro do Porto de São Francisco do Sul sem "instrumento contratual válido". Agora, a companhia pertencente ao governo do Estado tem prazo para regularizar a situação ou desocupar. A direção do porto está tentando junto à Antaq um contrato de transição envolvendo o terminal graneleiro, administrado pela Cidasc, para a regularização da situação.

    Correção da edição de quinta-feira

    Há uma correção a ser feita na nota divulgada nesta quinta-feira (26) sobre o emprego em Joinville. O número de vagas criadas em 2019 até agosto, 7,2 mil, está correta. Essa é a diferença entre contratados e demitidos. Esse saldo foi alcançado principalmente nos primeiros meses do ano. Mas a desaceleração nos últimos meses é menor do que a registrada pela coluna: a quantidade correta de vagas criadas nos últimos quatro meses é de 643, sendo 96 delas no mês passado.

    Conpla volta à concorrência

    As propostas da Conpla nas licitações de asfaltamento da rua Prudente de Moraes e da Estrada Timbé e para lote de recapes na zona Sul, na região do Guanabara, serão abertas nesta sexta. Inabilitada inicialmente, a empresa ganhou liminar na Justiça para participar das concorrências. As três obras devem iniciar em 2019.

    Barra Velha como Capital do Pirão

    Darci de Matos quer dar a Barra Velha o título de Capital Nacional do Pirão. O projeto foi apresentado nesta semana.

    20 anos do curso de Medicina em Joinville

    Nesta sexta-feira tem sessão solene da Assembleia Legislativa em comemoração aos 20 anos da instalação do curso de Medicina da Univille. Será a partir das 18h, no auditório da reitoria. A proposição foi de Kennedy Nunes.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas