nsc
nsc

Em entrevista

Por que Adriano Silva não concorda com “passaporte de vacinação” e outras exigências

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
27/08/2021 - 13h48
Adriano Silva reativou gabinete de crise após agravamento dos indicadores da pandemia
Adriano Silva reativou gabinete de crise após agravamento dos indicadores da pandemia (Foto: Divulgação)

A imposição de exigências para comprovar a vacinação contra a Covid, como “passaporte da vacinação” para acesso aos locais de maior movimentação; multa para quem não comparecer no agendamento da aplicação das doses; ou mesmo exigência de imunização de servidores, não estão nos planos da prefeitura de Joinville. A principal justificativa é de que não há previsão no Plano Nacional de Imunização. Os temas foram abordados pelo prefeito Adriano Silva em entrevista à rádio CBN Joinville nesta sexta-feira.

> Joinville tem novo aumento em casos ativos de Covid, acima da média de SC

​> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

O “passaporte da vacinação”, a apresentação da comprovação da imunização para acesso a eventos, bares, restaurantes, entre outros locais de maior fluxo de pessoas, vêm sendo discutido em várias cidades, como São Paulo e Florianópolis, por exemplo. “Não concordo com isso, é uma medida que não irá funcionar, não adianta o município querer legislar sobre isso: como faz com um turista, simplesmente não poderá entrar em um restaurante?”, alegou o prefeito, defendendo o avanço da vacinação e o cumprimento de medidas sanitárias como mais eficazes no enfrentamento da pandemia.

A exigência de comprovante de vacinação pelos servidores, como já adotado em determinados locais, está fora dos planos. “Não estamos considerando isso. O Plano Nacional de Imunização é um plano federal e as regras devem para todo o Brasil, a gente não pode criar regras exclusivas nos municípios, ocasionando distorções na política nacional de imunização”, afirmou o prefeito. O plano federal não tem previsão de punição para quem não se vacinar: a adesão à imunização é voluntária.

O prefeito de Joinville não se mostra favorável à aplicação de multa aos ausentes no agendamento da vacina – proposta na Câmara quer prever multa para quem não comparecer. Na entrevista à CBN Joinville, Adriano lembrou que o plano nacional prevê vacinação voluntária. O prefeito defendeu “conscientização e comunicação” no incentivo à vacinação.

> Joinville abre pré-cadastro para vacinação de adolescentes contra a Covid-19

> Estimativa do IBGE aponta Joinville com mais de 600 mil moradores

> Norte de SC tem 1 em cada 4 moradores vacinados com duas doses contra a Covid

> Ausências crescem em Joinville e seis mil deixam de tomar a segunda dose

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas