nsc
    nsc

    Agravamento da pandemia

    Técnica usada em Manaus ganha força em Joinville contra Covid-19

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    25/03/2021 - 11h32
    Ventilação não invasiva conta com várias estratégias em Joinville
    Ventilação não invasiva conta com várias estratégias em Joinville (Foto: Prefeitura de Joinville, divulgação)

    Um aparelho de ventilação se transformou em estratégia para evitar o agravamento de pacientes com Covid-19 em Joinville e reduzir os riscos de intubação. Hoje, são 20 pessoas com atendimento pelo equipamento bipap, de ventilação não invasiva. A Secretaria de Saúde de Joinville pretende contar com pelo menos 100 aparelhos, inclusive há mobilização para a compra e, também, recebimento de doações.

    > Hospitais de Joinville recebem últimas doses para vacinar 100% dos profissionais contra a Covid-19

    > Após edital para Covid-19, Joinville quer comprar leitos para outros atendimentos

    > Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

    Os bipaps foram usados em Manaus, principalmente durante o pico da pandemia, e a utilização dos aparelhos em Joinville vem contando com orientação de equipe de especialistas vinda da capital do Amazonas. “A vantagem é reduzir a fadiga do paciente na respiração” relata o secretário de Saúde de Joinville, Jean Rodrigues da Silva. O atendimento com bipap é feito em leitos.

    Há outras estratégias no atendimento da ventilação não invasiva, como o capacete Elmo (usado no Hospital São José), cateter de oxigenação e máscaras para a ventilação. Nenhuma das alternativas substituiu a intubação: se houver agravamento, o paciente terá de ser intubado.

    Mais colunistas

      Mais colunistas