Como as crianças passam boa parte dos seus dias na escola, optar pelos melhores alimentos para a lancheira não só mantém um estado nutricional adequado, como também fornece a energia necessária para os pequenos. Mas sabemos que, com a correria cotidiana, essa pode ser uma missão desafiadora para pais e responsáveis. Por isso, confira quatro dicas para ajudar!

Continua depois da publicidade

Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

1. Conte com a participação da criança

Quando o jovem participa da formulação do cardápio, as chances de dar certo são grandes. O processo de educação nutricional passa por essa autonomia, e a vontade de a criança de experimentar as opções também aumenta quando ela se envolve nas escolhas.

Além disso, trata-se de mais uma oportunidade para passar tempo de qualidade com os pequenos e fortalecer a relação. Assim, é possível criar diálogo, gerar mais confiança e até auxiliar o desenvolvimento da criança em diversos níveis.

Continua depois da publicidade

2. Fique de olho nas frutas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a ingestão de três a quatro porções de frutas (300 g a 400 g) por dia para crianças acima de um ano. É importante que a lancheira escolar possua uma dessas porções (pelo menos 100 g).

Para estimular o consumo, opte pela preferida da criança ou pela mais fácil de ingerir e descascar, como banana ou uva. Para frutas picadas, como maçã ou pera, é possível pingar algumas gotas de limão a fim de manter a conservação e deixá-las mais atrativas.

3. As bebidas são fundamentais

A água é preciosa para repor o líquido perdido durante as atividades escolares, e a criança deve ter acesso a ela todo o tempo, então inclua a quantidade necessária na lancheira. Além disso, também vale incluir outras opções para ficar mais gostosa. Uma bebida que hidrata e, ao mesmo tempo, fornece nutrientes importantes para o seu desenvolvimento é uma boa pedida.

Continua depois da publicidade

Boas opções são os iogurtes destinados aos pequenos, sem corantes ou aromas artificiais, e reduzidos em açúcares, já que são fonte de proteínas e de cálcio. Para isso, atente-se à escolha das marcas, bem como opte por aquelas que priorizam em sua composição os ingredientes de origem natural. Prefira sempre os lácteos que trazem vitaminas e minerais importantes visando ao desenvolvimento adequado.

3 receitas leves para uma alimentação mais saudável

Lancheira infantil com sanduíche de gato, muffin, frutas, suco de laranja e ratinho feito de ovo cozido com cenoura
Envolver as crianças na preparação de lanches saudáveis é uma oportunidade educativa e saborosa (Imagem: Ekaterina Markelova | Shutterstock)

4. Invista em fontes de carboidrato, proteínas e gorduras boas

Essa é a etapa mais densa do lanche, então é preciso escolher as melhores opções para fornecer todos os macronutrientes necessários ao bem-estar e à saúde. Primeiramente, opte por uma boa fonte predominante em carboidrato, como pães, tapioca e wraps.

Depois, escolha uma fonte de proteína: frango, atum, ovos e queijos magros, como o cottage. Para finalizar, selecione uma fonte predominante em gordura boa, como castanhas, amêndoas, pasta de amendoim, lascas de coco e sementes.

Continua depois da publicidade

Vale aproveitar esse momento para preparar as receitas com os pequenos, estimulando o controle motor e ensinando sobre a importância dos alimentos saudáveis. Sanduíche de queijo, tapioca com patê de frango e requeijão e pãozinho de queijo sem lactose são ideias deliciosas e, normalmente, as crianças adoram.

Por Liz Galvão

Nutricionista e parceira da Verde Campo, empresa de produtos sem lactose.

Leia também

Conheça alimentos que auxiliam no tratamento do reumatismo

8 tipos de alimentos essenciais para a saúde

Entenda a relação entre alimentação e bom humor

Destaques do NSC Total