Na busca por uma dieta balanceada, uma das etapas mais importantes é saber comprar os alimentos indicados pelos nutricionistas de forma correta. Entretanto, esse é um detalhe crucial que passa, muitas vezes, despercebido pela maioria das pessoas. A infinidade de produtos nas prateleiras também pode gerar dúvidas, e o resultado são comidas não saudáveis se tornarem uma opção para quem não está atento.

Continua depois da publicidade

Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

Contudo, tomar decisões de alimentação saudável não requer tanta complexidade, na prática. Com o intuito de ajudar aqueles que aspiram manter um cardápio equilibrado, Mariana Gomes, nutricionista associada ao aplicativo Personal Virtual, destaca erros frequentes ao encher a despensa e como manter a dieta em dia. Confira!

1. Não verificar os rótulos

Muitas vezes, com a correria do dia a dia, as pessoas não leem o rótulo dos produtos para verificar os ingredientes, teor de açúcar, sódio, gorduras saturadas e outros nutrientes. “A escolha de alimentos com menos aditivos e ingredientes processados é fundamental para uma dieta saudável”, explica a nutricionista.

Continua depois da publicidade

“É importante optar por aqueles que possuem a menor quantidade possível de ingredientes e fugir daqueles que possuem muitos componentes desconhecidos. Uma dica extra é que na lista de ingredientes, o produto que aparece primeiro é o que vem em maior quantidade”, completa.

2. Ignorar o valor nutricional

Escolher alimentos apenas com base no sabor ou na aparência pode levar a escolhas inadequadas. “É importante considerar o valor nutricional dos alimentos, priorizando aqueles ricos em vitaminas, minerais e fibras”, recomenda Mariana Gomes.

Uma atitude muito inteligente é prestar atenção na quantidade do alimento. Geralmente, no rótulo aparece o número de calorias. Mas pode ser muito confuso, por exemplo, dizer “apenas 20 calorias por porção”. Quanto é essa porção? É necessário ficar atento.

Continua depois da publicidade

Mulher lendo rótulo de iogurte em supermercado
Alimentos ultraprocessados não são benéficos à saúde (Imagem: bodnar.photo | Shutterstock)

3. Excesso de alimentos ultraprocessados

Alimentos ultraprocessados geralmente contêm altos níveis de açúcar, sódio e gorduras saturadas. Além disso, muitos que pensamos ser saudáveis, são ultraprocessados, como peito de peru, pão de forma integral, entre outros. “Limitar o consumo desses produtos e optar por alternativas mais saudáveis e naturais é uma boa escolha”, diz Mariana Gomes.

4. Falta de planejamento das refeições

Ir ao supermercado sem um plano alimentar pode resultar em compras impulsivas, sendo ruim até mesmo para o bolso, já que muitas coisas podem ser desperdiçadas. “Planeje suas refeições com antecedência e faça uma lista de compras para evitar a compra de itens que vão acabar no lixo”, aconselha a profissional.

5. Não buscar orientação profissional

Parece óbvio, mas muitas pessoas ainda acreditam que podem fazer seu planejamento alimentar sozinhas. No entanto, consultar um nutricionista é uma decisão sábia para quem deseja seguir uma dieta equilibrada, pensando muito além do peso na balança, mas em uma saúde de forma geral.

Continua depois da publicidade

“É necessário buscar orientação de um profissional de saúde para obter um plano alimentar personalizado e adequado às necessidades individuais”, finaliza a nutricionista.

Por Isabela Rocha

Leia também

5 dicas para manter a alimentação equilibrada

5 alimentos que ajudam a combater a pressão alta

Dieta: entenda como fazer corretamente para obter bons resultados

Destaques do NSC Total