A vermelhidão na pele pode ser causada por vários fatores. “De hábitos de vida a coisas totalmente fora do seu controle, há muitos suspeitos usuais (e possíveis soluções) quando se trata de manchas rosadas ou rubor não tão sutil. A própria exposição ambiental – e não só ao sol como também à poluição – pode ser um causador da vermelhidão e irritação”, destaca a Dra. Ana Maria Pellegrini, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e responsável técnica da clínica PELLE.

Continua depois da publicidade

Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

Por outro lado, há situações em que esse sintoma também pode indicar algum problema de saúde que exige cuidado médico. Por isso, abaixo, entenda algumas causas da vermelhidão na pele do rosto e como tratá-la!

1. Exposição frequente ao sol

exposição ao sol sem a devida proteção leva a uma queimadura solar desagradável, representada pela vermelhidão na pele. “Mesmo a exposição moderada ao sol, no entanto, pode deixar sua pele com um tom rosado. Isso ocorre porque, com o tempo, a exposição aos raios UV pode destruir o colágeno, a elastina e outras estruturas do nosso corpo que ajudam a sustentar a pele. E, em resposta a esse dano, os vasos sanguíneos dilatam-se (ou alargam-se) para trazer fluxo de sangue para a área”, explica a Dra. Ana Maria Pellegrini.

Continua depois da publicidade

Por isso, é fundamental proteger a pele antes da exposição solar. “Use protetor solar diariamente. Esse produto deve ter FPS de no mínimo 30 e ser reaplicado a cada duas horas em exposição direta”, orienta a médica.

2. Mudanças extremas de temperatura

Situações em que o ‘choque térmico’ com a mudança brusca de temperatura podem fazer com que seu rosto fique vermelho, segundo a dermatologista. “Resumindo, seus vasos sanguíneos se ajustam a essas mudanças expandindo-se (vasodilatação) ou contraindo-se (vasoconstrição) para regular a temperatura interna do corpo e evitar situações terríveis, como superaquecimento ou congelamento […]”, explica a dermatologista.

A boa notícia é que, nesses casos, a vermelhidão desaparecerá naturalmente à medida que o corpo se ajustar ao novo ambiente. Além disso, manter a pele hidratada também ajuda a evitar esse tipo de problema.

Continua depois da publicidade

5 dicas de cuidados com a pele nos dias quentes

3. Alimentos e bebidas

O que você ingere na sua dieta pode afetar sua pele – pelo menos temporariamente. “Por exemplo, o álcool (ou mais especificamente, uma substância química chamada acetaldeído) dilata os vasos sanguíneos. Essa resposta de vasodilatação pode causar vermelhidão na pele – e é por isso que suas bochechas podem ficar meio quentes ou coradas depois de tomar algumas doses de tequila”, explica a Dra. Ana Maria Pellegrini.

Da mesma forma, explica a dermatologista, qualquer coisa picante que contenha capsaicina (um composto encontrado na pimenta e nos molhos picantes) pode não apenas fazer você buscar desesperadamente um copo de água, mas também pode desencadear uma resposta inflamatória na pele que pode causar vermelhidão e contribuir para surtos de rosácea (que é outra causa da vermelhidão).

“Qualquer rubor resultante de uma taça de vinho ou uma comida mais apimentada é de curta duração, mas se for algo que te preocupa, tente não sobrecarregar”, diz.

Continua depois da publicidade

Mulher sorrindo passando creme no rosto
A rosácea é um tipo de inflamação que pode causar vermelhidão na pele do rosto (Imagem: Ground Picture | Shutterstock)

4. Rosácea

Se seu rosto está em modo de rubor permanente, você pode estar lidando com algo crônico: uma doença inflamatória chamada rosácea. “Embora os especialistas ainda não saibam a causa exata, a genética, juntamente com os gatilhos ambientais (como certos alimentos, clima, exercícios e exposição ao sol) podem deixar a pele de algumas pessoas vermelha, com sensação de queimação, ardência ou coceira […]”, destaca a Dra. Ana Maria Pellegrini.

Ainda segundo a médica, pessoas com esse tipo de problema são mais propensas a desenvolver irritações ou reações alérgicas a produtos comuns para a pele. Além disso, por se tratar de uma doença crônica, ela não tem cura. “[…] Dito isto, existem algumas maneiras de reduzir a frequência dos surtos e aliviar os sintomas desconfortáveis ​​da doença. Evitar gatilhos comuns, como luz solar excessiva, alimentos picantes ou vinho tinto pode ajudar. Tratamentos anti-inflamatórios, recomendados pelo médico, também controlam o problema”, explica.

5. Sensibilidade a ingredientes tópicos

Existem diversos ativos que são especialmente indicados para controlar um problema, por exemplo o peróxido de benzoíla e o ácido salicílico para acne, mas podem ser fortes demais para algumas pessoas, causando a vermelhidão. “Muitos desses ingredientes agressivos podem causar vermelhidão ao remover a barreira de hidratação, a camada externa protetora da pele, que retém a hidratação e mantém afastados alérgenos irritantes, bactérias nocivas e poluentes. Uma vez que essa barreira seja comprometida, seu rosto pode se tornar mais suscetível ao ressecamento (por meio da perda de água), sensibilidade e irritação”, explica a médica.

Continua depois da publicidade

Para tratar, ela recomenda substituir produtos de limpeza por versões mais suaves e apostar em hidratantes que contenham ingredientes calmantes, como niacinamida, ceramidas e aloe vera.

6 dicas para começar sua rotina de skincare

6. Reação alérgica/dermatite de contato

Em geral, dermatite é um termo amplo que se refere à inflamação da pele. “A dermatite de contato, especificamente, ocorre quando algo a que sua pele é exposta causa uma irritação simples (no caso de dermatite de contato irritante) ou uma reação alérgica (dermatite alérgica de contato). Se um determinado produto desencadeia dermatite de contato irritante, isso significa que está incomodando fisicamente a barreira da pele”, explica a Dra. Ana Maria Pellegrini. Com isso, podem surgir sintomas como secura, vermelhidão, coceira e descamação após o uso do produto.

“Em contraste, a dermatite alérgica de contato significa que um produto está desencadeando uma resposta do seu sistema imunológico para combater uma ameaça percebida (neste caso, um alérgeno). Sintomas como manchas e coceira podem aparecer um ou dois dias após a exposição”, explica a dermatologista.

Continua depois da publicidade

Nesse caso, é importante deixar de usar o produto que causou a reação alérgica. “Na maioria dos casos, as formas de dermatite de contato resolvem-se sozinhas assim que você parar de usar o produto causador. Mas se você ainda não conseguir identificar a causa, é sempre uma aposta segura consultar um dermatologista, que pode solicitar um teste de alergia ou prescrever cremes corticosteroides tópicos para dermatite de contato irritante”, diz.

7. Dermatite seborreica

dermatite seborreica é uma forma de eczema que causa erupção na pele com coceira (às vezes vermelha) e descamação da pele. “É semelhante à caspa, exceto que também pode aparecer no rosto. Mas, ao contrário dos pequenos flocos do couro cabeludo, a dermatite seborreica também envolve inflamação e inchaço […]”, diz a médica.

Outra distinção importante: os surtos de dermatite seborreica são geralmente irregulares e aparecem principalmente no centro da testa (perto do couro cabeludo), nas sobrancelhas e na região da boca (ou barba). Portanto, se você estiver lidando com bochechas vermelhas, por exemplo, ou erupção no pescoço, a dermatite seborreica pode não ser a razão de sua vermelhidão.

Continua depois da publicidade

“O tratamento mais comum é um creme antifúngico prescrito pelo seu médico. No cabelo, um shampoo anticaspa também pode ajudar, desde que contenha propriedades antifúngicas como o cetoconazol”, explica.

Por Maria Claudia Amoroso

Leia também

Descubra como manter uma pele saudável aos 50 anos

9 dicas de cuidados para pele oleosa no verão

6 formas de evitar o ressecamento da pele

Destaques do NSC Total