Mãe, amiga, enfermeira e colega de trabalho. Esse são só algumas palavras que descrevem quem era Yara Filomena Werner da Silva, de 46 anos. O corpo dela foi encontrado carbonizado na manhã desta segunda-feira (4), em Florianópolis. A Delegacia de Homicídios da Capital investiga o caso. 

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Técnica de enfermagem, Yara atuava no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago – unidade vinculdada à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Ela era casada e mãe de três crianças: uma menina, de sete anos, e dois meninos de 12 e 14 anos. Este último, segundo amigos, tinha paralisia cerebral. 

— Ela sempre foi uma pessoa alegre, comunicativa, sempre se destacava. Uma mãe maravilhosa que dava tudo pelos filhos — conta Débora Cristina Garcia, que conhecia Yara há mais de 13 anos. 

O desaparecimento, inclusive, causou surpresa aos amigos. De acordo com o boletim de ocorrência, Yara foi vista pela última vez na terça-feira (29), qunado saiu de casa por volta das 16h30min, apenas com o celular e a carteira. 

Continua depois da publicidade

— Ela [Yara] nunca falou nada. Tanto que eu e a nossa outra amiga fizemos de tudo para encontrá-la — relembra Débora. 

Corpo foi localizado carbonizado 

Nas redes sociais, foram centenas de publicações pedindo informações sobre o paradeiro de Yara. Até que, nesta segunda-feira (4), a pior das hipóteses se confirmou: o corpo dela foi encontrado em um matagal no bairro Itacorubi, em Florianópolis. 

De acordo com a Polícia Militar, a vítima foi localizada por volta das 11h20min por uma pessoa que passava pelo local. O corpo estava carbonizado. 

Conforme familiares, testes realizados confirmaram a identidade da vítima. A família foi informada sobre a morte de Yara na noite desta segunda-feira. 

Continua depois da publicidade

Ao g1 SC, o delegado Ênio Matos informou que um inquérito sobre a morte da técnica de enfermagem foi instaurado na Delegacia de Homicídios da Capital. Ainda não há, porém, informações a respeito de suspeitos ou possível motivação para o crime. 

Comunidade lamenta morte de Yara 

Amigos e familiares encheram as redes sociais de mensagens para a técnica de enfermagem. O Colégio de Aplicação da UFSC, onde os três filhos dela estudam, disse em nota que ela era “uma mãe extremamente dedicada”. A unidade suspendeu todas as atividades nesta terça-feira (5) em luto pela morte de Yara. 

https://www.facebook.com/comunicacaoeeventoscaufsc/posts/3238842913015112

A chapa Universidade Presente, que concorre as eleições da UFSC, também lamentou a morte da colega. “Esperamos que as investigações policiais levem ao esclarecimento das circunstâncias e à punição de responsáveis por mais este crime bárbaro contra uma mulher”, diz a nota. 

https://www.facebook.com/universidadepresente/posts/126256409993303

Ainda não há informações do horário e do local de sepultamento de Yara. 

Continua depois da publicidade

Leia também: 

SC tem mais três mortes por dengue e total de óbitos chega a sete

SC perde 31 cidades em mapa que define verba federal no turismo

Ônibus escolar cai em linha de trem e locomotiva precisa frear com emergência em SC; veja vídeo

Destaques do NSC Total