nsc
santa

Fiscalização

Alimentos apreendidos em mercado de Itajaí estavam vencidos há mais de um ano

Dono alegou que aguardava empresa retirar os produtos

07/04/2021 - 15h04

Compartilhe

Bianca
Por Bianca Bertoli
Local foi interditado, mas parcialmente liberado no mesmo dia
Local foi interditado, mas parcialmente liberado no mesmo dia
(Foto: )

Muitos dos cerca de 100 quilos de alimentos embutidos apreendidos em um mercado de Itajaí, no Vale, estavam vencidos há mais de um ano, segundo a Vigilância Sanitária. O estabelecimento do bairro Cordeiros foi parcialmente interditado na semana passada após denúncias de clientes.

> Receba todas as notícias do Santa no seu WhatsApp. Clique aqui

As equipes da Vigilância e Polícia Civil foram ao local na quinta-feira (1º) e encontraram queijo, presunto, salsicha, salame, entre outros, com a validade fora do prazo (alguns venceram em setembro de 2019). 

A diretora da Vigilância Sanitária de Itajaí, Christiane Lazzaris, conta que o dono do estabelecimento alegou que aguardava a empresa responsável pelos produtos buscar os que estavam vencidos. Porém, com as datas tão fora do limite, a alegação não foi aceita.

— Não tem como acatar esse tipo de justificativa. Não pode ficar dentro de uma área de manipulação produtos vencidos por tanto tempo — disse a diretora. 

Um auto de infração foi lavrado com diversas exigências e prazos definidos, como a limpeza imediata do espaço e mudanças nas estruturas físicas, além da regularização de documentos. O alvará sanitário, por exemplo, não havia sido renovado depois de diversas reformas feitas no ambiente.

Segundo andar foi interditado
Segundo andar foi interditado
(Foto: )

Como as irregularidades estavam no segundo andar do mercado, na parte de manipulação, apenas esse espaço foi fechado. Já na noite de quinta-feira o proprietário pôde continuar o atendimento, mas apenas na parte térrea.

Para a volta à normalidade, ele terá de cumprir os pedidos feitos pelos agentes. Os alimentos vencidos foram apreendidos pela polícia, que teve também o papel de descartá-los.

— Por mês a gente recebe mais de 40 denúncias a respeito de estabelecimentos que estão em desacordo com a manipulação de alimentos, estruturas físicas, entre outros — conta Christiane.

Relembre o caso

O mercado de Itajaí, no Vale, foi interditado por vender alimentos com o prazo de validade vencido. A Vigilância Sanitária encontrou cerca de 100 quilos de produtos e percebeu que o local funcionava sem alvará. Ele foi fechado, mas no mesmo dia liberado para o atendimento parcial.

Colunistas