nsc
    dc

    Luto

    Alpinista morto em cânion de Serra de SC será homenageado por amigos em voo de wingsuit

    Esportista morreu no último final de semana ao ser atingido por uma pedra; história foi contada no programa Fantástico deste domingo (18)

    18/10/2020 - 20h36 - Atualizada em: 18/10/2020 - 20h38

    Compartilhe

    Bianca
    Por Bianca Bertoli
    Voo wingsuit
    Voo de wingsuit
    (Foto: )

    Lucas de Zorzi, 39, alpinista morto no último fim de semana (10) durante uma escalada na Serra catarinense, em Urubici, será homenageado pelos amigos em um voo com quebra de recorde. O grupo pretende se reunir e dar continuidade ao projeto de Lucas, que preparava o salto de formação de wingsuit. A morte trágica foi contada em reportagem exibida neste domingo (18) no programa Fantástico, da Rede Globo. 

    > Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

    Lucas escalava o Cânion Espraiado com um amigo quando uma pedra despencou e o atingiu na cabeça. Diego Braga, 31, sofreu hematomas leves e foi resgatado pelo helicóptero Águia 04. Ambos ficaram presos a aproximadamente 200 mestros de altura do ponto mais alto do paredão. 

    De acordo com o amigo Flávio Jordão, a programação da homenagem inclui um voo noturno de wingsuit com quebra de recorde. Antes de morrer, Lucas já planejava o evento. Ele deve ocorrer no último fim de semana de novembro. A previsão é que nove pessoas voem juntas vestidas com um macacão de asas utilizado para voos de alta performance.

    O evento ocorrerá em Piracicaba (SP) e terá a presença de familiares e amigos da vítima. Os esportistas terão os dias 28 e 29 para realizar o salto, que irá depender das condições do tempo.

    - Depois nós temos um voo noturno que a gente vai passar voando na frente do Cristo [Redentor] e ele também estaria junto - contou Jordão, que ainda prepara os detalhes das homenagens. No voo de novembro, ele pretende usar o macacão de Zorzi.

    No Rio de Janeiro, a previsão é que o salto ocorra entre entre os dias 12 e 13 de dezembro.

    O homem que amava voar

    Apaixonado por esportes radicais, o empresário vivia com terra sob os pés, mas amava o alto e o esporte favorito era voar. Amigo de infância de Lucas, o publicitário Flávio Jordão, conta que o wingsuit era o universo. Gostava tanto que se destacava no Esporte.

    – Era um dos melhores do mundo – disse Flávio, destacando que o amigo colecionava vitórias.

    Diretor de uma empresa de equipamentos para indústria madeireira, Lucas foi campeão Brasileiro de Wingsuit Artístico nos anos de 2015, 2016 e 2017, e recordista Sul e Latino Americano da modalidade. No currículo, além de “um pai incrível, empresário dedicado, uma pessoa super honesta”, Lucas possuía experiência em escalada de rocha esportiva e alta montanha. Também praticava snowboard, paraquedismo e skydive.

    – Era um cara único. Estou duas noites sem dormir. O Lucas era o meu melhor amigo, para você ter uma ideia. Melhor amigo, irmão, parceiro – disse Flávio.

    Lucas não será esquecido, garante o amigo Flávio. 

    Com informações do portal G1.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas