nsc
dc

Saúde

Anvisa proibiu 144 remédios naturais para emagrecer desde 2020

Agência proibiu comercialização de compostos com potencial risco à saúde

11/02/2022 - 07h40

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Foram publicadas mais de 60 medidas preventivas contra remédios
Foram publicadas mais de 60 medidas preventivas contra remédios
(Foto: )

Na última semana, tomou conta dos noticiários o caso da enfermeira paulista que teve hepatite fulminante e morreu depois de consumir um chá emagrecedor com 50 ervas diferentes. Segundo a a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), desde 2020, foram publicadas mais de 60 medidas preventivas e/ou cautelares contra produtos similares ao consumido pela paciente.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Cada medida preventiva diz respeito a mais de um medicamento, e a lista chega a 144 remédios. Tais itens faziam promessas milagrosas de perda de peso rápida. 

— As medidas incluem ações de recolhimento, apreensão, inutilização e proibição (de armazenamento, comercialização, distribuição, fabricação, importação, manipulação, propaganda e do uso) — explica a autarquia.

Denominado “50 Ervas Emagrecedor”, o produto utilizado pela enfermeira paulista contém 60 cápsulas de 500 mg, custa R$ 9,23 e oferece “emagrecimento sem dieta”. De acordo com o rótulo, a fórmula também combate gordura localizada, celulite, estrias, colesterol, diabetes e ansiedade.

Qualquer produto que alegue ter propriedades terapêuticas (calmante, emagrecedor, remédio contra a dor, etc.) deve ser autorizado pela Anvisa para ser comercializado no país. Os parâmetros para a aprovação de medicamentos são rígidos e exigem comprovação de eficácia e segurança por meio de pesquisas clínicas. 

Leia mais no Métropoles, parceiro do NSC Total.

Leia também​

SC tem 59 casos graves e 2 mortes de crianças e adolescentes por inflamação pós-Covid

Entenda por que eventos adversos graves pós-vacinação contra a covid-19 são raros e benefícios superam os riscos

SC prevê cenário negativo enquanto Brasil pode ter safra recorde de grãos, segundo IBGE​

Colunistas