publicidade

Trânsito 

Apaixonada pelo mar, Suelen curtia o último fim de semana das férias

Jovem de 21 anos que morreu em um acidente sábado na BR-470 sonhava em ser oceanógrafa e queria morar na praia

24/02/2019 - 18h59 - Atualizada em: 24/02/2019 - 23h53

Compartilhe

Nathan
Por Nathan Neumann
Suelen Hedler da Silveira, 21 anos, sonhava em ser oceanógrafa e morar na beira da praia
Suelen Hedler da Silveira, 21 anos, sonhava em ser oceanógrafa e morar na beira da praia
(Foto: )

Uma jovem que deixou saudades em qualquer um que a tivesse conhecido. Foi assim que parentes mais próximos de Suelen Hedler da Silveira, 21 anos, descreveram a garota que estava aproveitando o seu último fim de semana de férias, quando sofreu um acidente fatal no sábado ao retornar de uma festa.

— Ela chegou a falar pra mim: "Vou até me arrepender depois de falar, mas eu estou querendo muito voltar para o trabalho". Ela gostava muito do que fazia — revela a irmã ao comentar o trabalho de Suelen em um tabelionato de notas no centro de Blumenau.

A garota tinha uma paixão refletida na cor dos olhos: o mar. Apaixonada por cachoeiras, rios e praias, sonhava em morar no litoral e estudar Oceanografia. Isso logo depois que conquistasse outro sonho: o de se formar na faculdade de Comércio Exterior.

Sonhos esses que se misturavam com a ansiedade em poder usufruir de uma conquista recente: dirigir o próprio carro. Suelen há pouco tempo tinha sido presenteada pelo pai com um Fiat Mobi. Chegou a fazer a habilitação, mas o documento não ficou pronto a tempo.

Os familiares também descreveram outra característica da jovem, o que deixa claro o motivo pelo qual tantas pessoas se manifestaram nas redes sociais e foram até o fórum prestar solidariedade. Suelen gostava de ficar próxima dos amigos e também sempre aproveitava para ir às festas para dançar e se divertir.

Mesmo quando os parentes falavam dela, conjugando os verbos no passado, um sorriso surgia em meio aos olhares tristes. Deixando de lado nem que fosse por alguns segundos o momento que estavam passando. Dando espaço para um sentimento de admiração da alegria, da beleza, do sonhos e da disposição deixados como traços marcantes da garota.

Além disso, os sorrisos e olhares carregados pelas lágrimas mostravam que o acidente pode até ter interrompido muita coisa, mas jamais conseguirá separar a família daquela menina sorridente chamada Suelen.

Deixe seu comentário:

publicidade