nsc
    dc

    Consumidor

    Após caso em Criciúma, Procon notifica Lojas Renner por suspeita de fraude na Black Friday em mais 3 cidades de SC

    Órgão apura suspeita de propaganda enganosa em lojas de Florianópolis, São José, Palhoça e Criciúma

    02/12/2019 - 21h28

    Compartilhe

    Por Guilherme Simon
    denúncia black friday
    Imagem da etiqueta flagrada com preço irregular em loja de Criciúma, no Sul do Estado
    (Foto: )

    O Procon de Santa Catarina notificou a Lojas Renner por suspeita de fraude durante a Black Friday em mais três cidades catarinenses. O órgão recebeu denúncias de clientes da rede de vestuário em Florianópolis, São José e Palhoça.

    Na quarta-feira passada (27), o Procon de Criciúma emitiu um auto de infração por "propaganda enganosa de precificação" à loja da rede em Criciúma, depois que uma funcionária foi flagrada, em vídeo, colocando etiqueta promocional com o mesmo preço original em uma peça.

    Segundo o presidente do Procon de SC, Tiago Silva, com as novas denúncias após a repercussão do caso em Criciúma, a rede de lojas foi novamente notificada, dessa vez em âmbito estadual, pelas supostas fraudes nas quatro cidades. A notificação ocorreu na sexta-feira (29) e agora a empresa tem prazo de 15 dias para se defender.

    — Abrimos um processo administrativo a nível estadual contra o estabelecimento, pois há indícios de que a empresa fez propaganda enganosa durante a Black Friday. Algumas etiquetas de roupas foram recolhidas e serão periciadas para ver se houve adulteração — comentou Tiago Silva.

    Ainda de acordo com o presidente do Procon, estes foram os únicos casos de denúncias registradas no órgão catarinense durante a Black Friday deste ano. Tiago reforça, no entanto, que clientes que se sentiram lesados durante as compras e ainda não procuraram o Procon podem fazer a denúncia pelo telefone 151 ou presencialmente em cada cidade.

    Outro lado

    A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Lojas Renner SA sobre a notificação do Procon SC. A empresa respondeu na noite desta segunda-feira e manteve o posicionamento já informado na quarta-feira, após a primeira notificação no caso de Criciúma. Na ocasião, a Lojas Renner negou que tivesse ocorrido fraude e afirmou que "os itens contemplados com desconto adicional foram sinalizados com etiqueta amarela para identificar os produtos participantes da promoção", que renderia 20% de desconto extra no caixa, nas lojas físicas, durante o período da promoção.

    Confira na íntegra a nota da Lojas Renner

    "Conforme esclarecido anteriormente, a Lojas Renner reforça que a etiqueta amarela sinalizava os produtos participantes da Black Friday, promoção que dava desconto de 20% nesses itens, nas lojas físicas, no momento do pagamento, entre 28/11 e 1/12. A dinâmica operacional da promoção foi a mesma para todas as unidades da marca."

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas