Uma resolução que pede o cessar-fogo imediato do conflito entre Israel e o grupo extremista palestino Hamas foi aprovada pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta sexta-feira (27), com 120 votos de países a favor, 14 contra (incluindo Estados Unidos e Israel) e 45 abstenções. O Brasil votou a favor do texto, que tem caráter simbólico, ou seja, os envolvidos no conflito não são obrigados a cumprir as medidas.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

A resolução é de autoria da Jordânia e contou com o apoio de mais de 40 nações, entre elas Egito, Omã e Emirados Árabes Unidos. Além de pedir um cessar fogo “imediato, duradouro e firme”, o documento defende ainda a garantia de ajuda humanitária e a “libertação imediata e incondicional” de todos os civis mantidos em cativeiro.

Enquanto as delegações votavam a resolução, as Forças Armadas do país israelense intensificaram os ataques contra a Faixa de Gaza. O porta-voz militar Daniel Hagari informou que Israel vai “expandir” as operações na região nas próximas horas.

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total.

Continua depois da publicidade

Leia também

Em nova fase da guerra, Israel deve intensificar operações em Gaza nesta sexta-feira

Quem são os brasileiros mortos em Israel após ataques terroristas

VÍDEO: Catarinenses relatam drama em meio à guerra entre Israel e Hamas

Destaques do NSC Total