nsc
dc

Mundo

Associação de empresários dos EUA defende remoção de Trump com uso de emenda constitucional

A 25ª emenda estabelece a possibilidade de que o presidente dos EUA seja removido caso seja considerado incapaz de seguir no cargo

06/01/2021 - 18h57

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
Capitólio, Estados Unidos
Apoiadores de Trump invadiram o Congresso dos EUA nesta quarta-feira
(Foto: )

A associação americana que reúne empresários industriais (NAM, sigla em inglês) divulgou defendeu, nesta quarta-feira (6), que o presidente Donald Trump seja removido do cargo por meio da 25ª Emenda. A nota foi divulgada após apoiadores de Trump invadirem o Congresso do país, onde era realizada a sessão que ratificava a vitória do democrata Joe Biden nas eleições. 

"O vice-presidente Pence deveria considerar seriamente trabalhar com o gabinete para invocar a 25ª emenda para preservar a democracia", defendeu a entidade. 

> Colégio Eleitoral confirma vitória de Biden, que será oficializado presidente dos EUA

A 25ª emenda estabelece a possibilidade de que o presidente seja removido caso seja considerado incapaz de seguir no cargo pelo vice-presidente e pela maioria de seu gabinete. 

Neste caso, o vice deve comunicar por escrito ao comando do Congresso que o titular está incapacitado. Em seguida, ele assume imediatamente como presidente em exercício. Mas o titular do cargo pode, a qualquer momento, enviar uma carta ao comando do Congresso para questionar a decisão, o que dá quatro dias para o vice e o gabinete se posicionarem. 

> Joe Biden já tem mais votos totais do que Hillary Clinton obteve em 2016

Se eles não se manifestarem nesse período, o presidente volta ao cargo normalmente. Mas se eles novamente informarem ao Legislativo que o presidente segue incapacitado, o caso terá que ser resolvido pelos deputados e senadores - é necessária uma maioria de dois terços em cada Casa para que o presidente seja afastado.

*Por Bruno Benevides.

> "Estão tentando roubar a eleição", diz Trump, sem apresentar provas

> "Vamos dar uma chance um ao outro", diz Joe Biden em tom unificador

Colunistas