Um ataque de abelhas contra oito pessoas de uma mesma família de Palhoça, na Grande Florianópolis, fez uma delas ser hospitalizada, deixou as outras sete feridas, incluindo quatro crianças, e matou dois cachorros. A vítima que foi internada levou cerca de 450 ferroadas, segundo afirma uma familiar.

Continua depois da publicidade

Receba notícias do NSC Total no WhatsApp

O caso ocorreu no bairro Morretes por volta das 12h deste sábado (8). Ao NSC Total, a moradora Joyce Gabrielle, de 21 anos e envolvida na ocorrência, relata que se deu conta do ataque quando um irmão, de nome Júlio César, de 29 anos, entrou correndo em sua casa com a esposa, de 28, e os filhos pequenos, já tentando fugir de um enxame de abelhas africanizadas.

Joyce e Júlio moram em casas diferentes da mesma vizinhança. O ataque havia começado a partir da residência de um terceiro vizinho, que estava roçando o gramado de seu quintal e não percebeu que havia seis colmeias dentro de uma fossa séptica inativa. A movimentação irritou os insetos.

Júlio e a esposa tentaram se esconder em um banheiro da casa de Joyce, mas foram seguidos pelas abelhas. Ele chegou a desmaiar com as ferroadas espalhadas pelo corpo e a cabeça.

Continua depois da publicidade

O chão do cômodo ficou tomado pelos insetos que atacaram o homem. A identificação das 450 ferroadas em Júlio foi feita pela equipe médica do hospital, segundo Joyce.

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) confirmou ter atendido a ocorrência, acionado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Quando os socorristas chegaram ao local, uma outra vizinha já havia aplicado uma medicação em Júlio para acudi-lo, conforme afirma Joyce.

— O que salvou ele foi um antialérgico que a [vizinha] veterinária que chegou aqui no local aplicou nele, que ele deu uma reagida — diz ela sobre o irmão, que teve alta do hospital neste domingo (9).

Na ocasião do ataque, Joyce ainda recebia em sua casa, onde mora com a mãe, a visita de um outro irmão, que também estava com a esposa e uma filha. Ao todo, além do familiar em estado mais grave, tiveram ferimentos mais leves três adultos, duas crianças de três anos, uma de sete e outra de dez. As duas moradoras que de fato vivem na residência passaram ilesas pelo ocorrido.

Continua depois da publicidade

Na casa, havia ainda dois cachorros, que acabaram mortos pelas picadas das abelhas: Duck, um yorkshire de 18 anos, e Thor, um pitbull de sete meses.

O CBMSC diz que foi feita a captura dos insetos no local já no período da noite. Antes disso, foi necessária a chegada de reforço e a diminuição da atividade das abelhas.

Leia mais

Uma das cobras mais venenosas do mundo surpreende moradores de Florianópolis

Grupo encontra 72 tartarugas-verdes mortas no Litoral Norte de SC

Destaques do NSC Total