A conta do BC em Cena no Instagram — destinada à divulgação de apresentações culturais de Balneário Camboriú — foi invadida na noite de quinta-feira (29). Publicações foram feitas na página com mensagens racistas e homofóbicas contra os artistas e também de apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Um boletim de ocorrência foi registrado na Polícia Civil.

Continua depois da publicidade

> Receba notícias do Vale do Itajaí pelo WhatsApp

Através da assessoria de imprensa, a prefeitura de Balneário Camboriú informou que a conta não é administrada pelo município, mas trata-se de um projeto contemplado este ano pela Lei de Incentivo à Cultura. A explicação dá sentido à outra publicação feita pelos hackers na qual diz que o poder público pagou R$ 25 mil pelo evento.

“A Fundação Cultural foi informada pelos administradores do BC em Cena de que a página foi hackeada na noite desta quinta-feira. Os responsáveis pelo projeto denunciaram o caso na delegacia”, disse a prefeitura.

A conta não está mais no ar no Instagram e o site aparece com uma tela preta impedindo de visualizar as páginas.

Continua depois da publicidade

Conforme consta no boletim de ocorência registrado pela organização do evento, uma conta bancária também foi invadida e pouco mais de R$ 8 mil transferidos para outra pessoa. O promotor do BC em Cena contou ainda no BO que informações pessoais dele e da mãe também acabaram divulgadas..

Sobre o BC em Cena

Trata-se de um festival de teatro programado para ocorrer de 28 a 31 de julho com mais de 20 atrações culturais. Prevê peças adultas, infantis, teatro de rua, performances, oficinas, debates e shows. A transmissão ao público é on-line e tem premiação aos artistas em dinheiro, além de troféus e certificado.

As apresentações não serão interrompidas e podem ser vistas através da página do evento no Facebook. 

Apuração do caso

O delegado Ricardo Casaroli informou que o boletim de ocorrência do caso foi registrado pela internet e, por isso, deve chamar nos próximos dias o organizador do evento para apresentação documentos que comprovem os relatos do BO. Isso é comum, segundo ele, pois o registro on-line não permite anexar documentos probatórios. 

Continua depois da publicidade

Com o material em mãos a Polícia Civil definirá o rumo das investigações. 

Leia também

> Live ‘Criança Viada’ é censurada pela prefeitura de Itajaí

> Promotor dá lição em homofóbicos em SC ao arquivar denúncia contra live ‘Criança Viada’

Destaques do NSC Total