nsc
dc

Operação

Ativista Sara Winter é presa em Brasília pela Polícia Federal

Segundo STF, o pedido de prisão foi feito pela Procuradoria-Geral da República pelas investigações de ações antidemocráticas

15/06/2020 - 07h54 - Atualizada em: 15/06/2020 - 09h11

Compartilhe

Carolina
Por Carolina Marasco
Sara Winter, líder do grupo "300 do Brasil", foi presa pela PF
Sara Winter, líder do grupo "300 do Brasil", foi presa pela PF
(Foto: )

A ativista Sara Winter foi presa nesta segunda-feira (15), em Brasília, pela Polícia Federal (PF). Sara é conhecida por liderar o grupo "300 do Brasil" que demonstra apoio ao governo de Jair Bolsonaro. Segundo o Supremo Tribunal Federal (STF), o pedido de prisão foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelas investigações de ações antidemocráticas.

> Defesa de Sara Winter no inquérito das fake news passa para advogado catarinense

O advogado de Sara Winter, Claudio Gastão da Rosa Filho, confirmou a prisão da ativista mas disse que não possui detalhes da operação e que não teve acesso ao processo. Gastão é especialista em direito criminal e advogado criminalista em Florianópolis. 

> Luciano Hang, Roberto Jefferson, Allan Santos: quem são os alvos da operação contra fake news

Sara Winter está ainda entre os investigados no inquérito que investiga a divulgação de fake news. Em maio deste ano, agentes da PF estiveram na casa da ativista e levaram itens para a investigação. Após a ação, Sara chamou o relator do processo, o ministro Alexandre Moraes, de "covarde". 

> Delegado que investiga fake news e atos antidemocráticos coordenou em SC operação contra tráfico nos portos

A PF cumpre mandatos de prisão de outros membros do "300 do Brasil" mesta segunda-feira. O grupo participava de um acampamento na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e a ativista chegou a confirmar que integrantes estavam armados. O grupo deixou o acampamento na última semana. 

Colunistas