nsc
dc

Operação

Ativista Sara Winter é presa em Brasília pela Polícia Federal

Segundo STF, o pedido de prisão foi feito pela Procuradoria-Geral da República pelas investigações de ações antidemocráticas

15/06/2020 - 07h54 - Atualizada em: 15/06/2020 - 09h11

Compartilhe

Por Carolina Marasco
Sara Winter, líder do grupo "300 do Brasil", foi presa pela PF
Sara Winter, líder do grupo "300 do Brasil", foi presa pela PF
(Foto: )

A ativista Sara Winter foi presa nesta segunda-feira (15), em Brasília, pela Polícia Federal (PF). Sara é conhecida por liderar o grupo "300 do Brasil" que demonstra apoio ao governo de Jair Bolsonaro. Segundo o Supremo Tribunal Federal (STF), o pedido de prisão foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelas investigações de ações antidemocráticas.

> Defesa de Sara Winter no inquérito das fake news passa para advogado catarinense

O advogado de Sara Winter, Claudio Gastão da Rosa Filho, confirmou a prisão da ativista mas disse que não possui detalhes da operação e que não teve acesso ao processo. Gastão é especialista em direito criminal e advogado criminalista em Florianópolis. 

> Luciano Hang, Roberto Jefferson, Allan Santos: quem são os alvos da operação contra fake news

Sara Winter está ainda entre os investigados no inquérito que investiga a divulgação de fake news. Em maio deste ano, agentes da PF estiveram na casa da ativista e levaram itens para a investigação. Após a ação, Sara chamou o relator do processo, o ministro Alexandre Moraes, de "covarde". 

> Delegado que investiga fake news e atos antidemocráticos coordenou em SC operação contra tráfico nos portos

A PF cumpre mandatos de prisão de outros membros do "300 do Brasil" mesta segunda-feira. O grupo participava de um acampamento na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e a ativista chegou a confirmar que integrantes estavam armados. O grupo deixou o acampamento na última semana. 

Colunistas