nsc
dc

publicidade

Brasileiro

Avaí perde para o Botafogo e pode ser rebaixado no Brasileirão na próxima rodada

Leão sofre 2 a 0 no Engenhão e duelo contra o Cruzeiro, na próxima segunda, pode decretar ida à Série B 2020

11/11/2019 - 22h53 - Atualizada em: 11/11/2019 - 23h30

Compartilhe

João Lucas
Por João Lucas Cardoso
Botafogo 2 x 0 Avaí, e Leão mais próximo de ter rebaixamento decretado na Série A
Botafogo 2 x 0 Avaí, e Leão mais próximo de ter rebaixamento decretado na Série A
(Foto: )

O Avaí perdeu por 2 a 0 para o Botafogo na noite desta segunda-feira e pode ser rebaixado na próxima rodada do Brasileirão 2019. No Engenhão, o Leão sofreu a oitava derrota seguida Série A. O resultado tirou o Botafogo do Z4, empurrou o Fluminense para a zona de degola e manteve a equipe azurra na lanterna, estagnada com 17 pontos.

Com seis rodadas para o fim, o Avaí corre risco de ser rebaixado à Série B 2020 na próxima rodada. Se empatar ou perder para o Cruzeiro na próxima segunda-feira, não tem mais como deixar o Z4. O jogo está marcado para as 20h, no Mineirão, e fecha a 33ª rodada do Brasileirão 2019. Já o Botafogo enfrenta o Athletico-PR às 18h de domingo, na Arena da Baixada.

O jogo

Fechado, o Avaí ficou à espera do contra-ataque. O Botafogo foi avançando. Mas não foi necessário construir jogada alguma para abrir o placar. O Leão colaborou. No lançamento para dentro da área, Ricardo subiu e cabeceou para trás. Vladimir estava no meio do caminho e foi encoberto, aos 12. Com a vantagem, o Bota recuou e entregou a bola.

Levou um tempo até que o Avaí começasse a construir jogadas e tomasse o domínio da partida - vide os 60% de posse de bola aos 30 minutos da etapa. Mas conseguir uma chance de gol era outra história. Tanto que o time da casa quase ampliou em escapada de Igor Cássio que obrigou Vladimir a fazer um milagre. Cara a cara com o atacante alvinegro, esperou a definição para saltar, se esticar e evitar.

A resposta azurra foi aos 33, quando o lateral Igor Fernandes apareceu na área, dominou no peito e finalizou, quase sem ângulo: para fora. Aos 44, Jonathan apareceu para assustar. Recebeu na frente da área e mandou o chute colocado e cruzado que tirou tinta do travessão.

Foi a resposta para o lance anterior, em que o Botafogo demonstrou que parecia não querer fazer o gol. Chegou em com mais jogadores na área, trocou passes dentro dela e terminou com Rhuan sem conseguir escorar para dentro. O Leão apareceu outra vez em chute de fora nos acréscimos. João Paulo mandou bala para Gatito Fernández espalmar.

O Avaí voltou com mudança. O atacante Gabriel Lima entrou na vaga de Ricardo. Nos primeiros segundos da etapa derradeira, Caio Paulista deixou marcadores pelo caminho para entrar na área e chutar com força. Gatito defendeu. O Leão seguiu melhor e o Botafogo praticamente não saía de trás. Aos 19, Jonathan reapareceu para incomodar os alvinegros. Ele entrou na área e bateu para o goleiro abraçar a redonda.

O Botafogo treinado por Alberto Valentim, comandante do Avaí há um mês, não apresentava nada. Mesmo assim, o Leão custava a finalizar - causar perigo era raro. Aos 29, a bola alçada na área teve cabeçada de Luanderson. No meio do gol, fácil para Gatito Fernández. A este ponto, eram 15 arremates azurras e cinco na direção do gol. Aos 30, Betão sentiu lesão muscular e deixou o gramado. Wesley entrou.

Aos 39, Lucas Campos entrou na área, esbarrou em Luanderson e desabou dentro da área. O árbitro apitou e apontou para a marca da cal. Sávio Pereira Sampaio não olhou imagem do VAR e entregou a bola para Diego Souza, que converteu e decretou o placar final: 2 a 0 Botafogo. Já nos acréscimos, João Paulo recebeu um cartão amarelo e depois o vermelho e desfalca o Leão diante do Cruzeiro.

Botafogo 2 x 0 Avaí

BOTAFOGO

Gatito Fernandez; Rickson, Joel Carli, Gabriel e Yuri; Cícero (jean), Alex Santana (Diego Santana), João Paulo e Leo Valência; Rhuan (Lucas Campos) e Igor Cássio. Técnico: Alberto Valentim.

AVAÍ

Vladimir; Ricardo, Betão (Wesley), Eduardo Kunde e Igor Fernandes; Luanderson, Pedro Castro, e João Paulo; Caio Paulista, Vinícius Araújo e Jonathan. Técnico: Evando.

GOLS: Ricardo (contra), aos 12 do primeiro tempo, e Diego Souza, aos 42 do segundo tempo (B).

CARTÕES AMARELOS: Diego Souza, Gabriel e Yuri (B). Caio Paulista, João Paulo e Luanderson (A)

EXPULSÃO: João Paulo (A)

ARBITRAGEM: Sávio Pereira Sampaio, auxiliado Daniel Henrique da Silva Andrade e José Reinaldo Nascimento Junior (trio do DF), com José Cláudio Rocha Filho (SP) no VAR.

BORDERÔ: 19.075 torcedores, para renda de R$ 242.246.

LOCAL: Engenhão, no Rio de Janeiro.

Leia mais notícias e opiniões sobre o Avaí no NSC Total.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade