Barreiras de contenção foram instaladas para impedir que a água leve botijões de gás de uma distribuidora, na enchente que atinge Canoas, Região Metropolitana de Porto Alegre. A água atingiu um nível que fez com que os botijões flutuem e fiquem acumulados na área da distribuidora. As informações são do g1.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

Diante da possibilidade de risco à segurança da população, a distribuidora Copa Energia, responsável pelos botijões, acionou uma equipe especializada para avaliar a situação. Segundo a empresa, os botijões estão vazios, mas está sendo mantido o monitoramento de segurança no local. A empresa divulgou a seguinte nota:

Devido aos recentes eventos climáticos que afetaram o Rio Grande do Sul, a unidade operacional de Canoas (RS) da Copa Energia, localizada ao lado do Rio Jacuí, sofreu alagamento parcial que atingiu a área de armazenagem de recipientes transportáveis de GLP vazios (botijões de gás), que flutuaram e se deslocaram dentro do perímetro da empresa. Equipes especializadas foram acionadas. Barreiras de contenção foram instaladas e está sendo mantido o monitoramento da segurança do local. A Copa Energia está vigilante com a situação das suas instalações e cuidando dos seus colaboradores, enfrentando os desafios com união e apoiando o Estado do Rio Grande do Sul“.

Canoas segue inundada

A cheia dos rios dos Sinos e Jacuí inundou a cidade de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, atingindo mais de 60% da cidade. Cerca de 40 mil pessoas ficaram desabrigadas, precisando de acolhimento em abrigos públicos viabilizados pela prefeitura.

Continua depois da publicidade

Até a tarde desta quinta-feira (16), o estado do Rio Grande do Sul registra 151 mortes em razão dos temporais e cheias. São 104 pessoas desaparecidas e 806 feridas. Além disso, o Rio Grande do Sul soma 617 mil pessoas fora de casa.

No total, mais de 2,2 milhões de pessoas foram afetadas pelas chuvas. Dessas, 538.167 mil estão desalojadas e 77.199 mil foram levadas a abrigos. Dos 497 municípios gaúchos, 460 relataram problemas relacionados ao temporal.

*Sob supervisão de Andréa da Luz

Leia também

Os famosos criticados por postagens sobre tragédia no RS

FOTOS: Morador pendura cama no teto em casa tomada por água no RS

Destaques do NSC Total