nsc
dc

Política

Bolsonaro sanciona lei que retira mais de R$ 600 milhões de verbas para ciência

O texto, que havia sido aprovado pelo Congresso, foi alvo de críticas, principalmente da comunidade cientifica

16/10/2021 - 06h05

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
90% dos recursos que financiariam projetos científicos serão repassados
90% dos recursos que financiariam projetos científicos serão repassados
(Foto: )

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou, nesta sexta-feira (15), a lei que remaneja mais de R$ 600 milhões do Orçamento 2021 previstos, originalmente, para o financiamento de pesquisas e projetos científicos. O texto, que havia sido aprovado pelo Congresso Nacional na semana passada, foi alvo de críticas, principalmente da comunidade cientifica. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

No total, 90% dos recursos que financiariam projetos científicos, inclusive bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), serão repassados, por orientação do Ministério da Economia, para outras pastas. O destino para o crédito suplementar, de acordo com o texto, seria para despesas previstas na Lei Orçamentária de 2021, como agropecuária, rádiofármacos e abastecimento de água. 

Mandante da pasta, o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, fez apelo a Jair Bolsonaro (sem partido), que prometeu ajudá-lo a repor os recursos. Pontes, inclusive, disse ter ficado “muito chateado” com a decisão e revelou ter pensado em deixar o ministério.

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total

Leia também

SC tem 30 pesquisadores entre os 100 mil mais influentes do mundo, diz estudo; confira a lista

Bolsonaro diz que não tomará a vacina contra a Covid-19: "Para quê?"

Entenda como projetos de extensão de universidades podem gerar renda

Colunistas