nsc
dc

Possível punição

Brasil pode ficar fora da Copa do Mundo se houver interferência política, diz Fifa

Presidente da CBF prometeu que trocaria Tite por Renato Gaúcho, na intenção de satisfazer Jair Bolsonaro

06/06/2021 - 18h02 - Atualizada em: 06/06/2021 - 18h04

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)
Sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)
(Foto: )

A possibilidade de alteração no comando da Seleção Brasileira para agradar o governo federal é algo passível de punição da Fifa. O presidente da CBF, Rogério Caboclo prometeu que trocaria Tite por Renato Gaúcho, na intenção de satisfazer Jair Bolsonaro.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O Estatuto da Fifa trata deste assunto nos artigos 14 e 19. “No trato com instituições governamentais, organizações nacionais e internacionais, associações e agrupamentos, pessoas vinculadas por este Código devem, além de observar as regras básicas do art., permanecer politicamente neutro, de acordo com os princípios e objetivos da Fifa”, consta a organização.

> Rogério Caboclo é afastado da presidência da CBF após ser acusado de assédio

“Pessoas vinculadas por este Código não devem desempenhar suas funções (em particular, preparar ou participar na tomada de uma decisão) em situações em que um conflito de interesses existente ou potencial pode afetar tal desempenho”, diz o artigo 19.

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total.

Leia também:

> Vídeo: transmissão flagra “despedida” de Tite e Rogério Caboclo

> Possível demissão de Tite fortalece crise na Seleção, com reação de bolsonaristas; entenda

Colunistas