nsc
dc

Futebol

Possível demissão de Tite fortalece crise na Seleção, com reação de bolsonaristas; entenda

Segundo jornal O Globo, expectativa por possível pedido de saída do treinador ganhou força na CBF após impasse sobre participação na Copa América

04/06/2021 - 18h28

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Movimento de jogadores causou Impasse sobre Copa América e situação de Tite na seleção
Movimento de jogadores causou Impasse sobre Copa América e situação de Tite na seleção
(Foto: )

Um possível pedido de demissão do técnico Tite movimenta o já conturbado ambiente da seleção brasileira de futebol. Segundo reportagem do jornal O Globo desta sexta-feira (4), a expectativa por uma possível saída do treinador após o jogo de terça (8) contra o Paraguai cresceu na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Vídeos mostram 'ministério paralelo' orientando Bolsonaro contra vacinas

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O assunto esteve entre os mais comentados do Twitter nesta sexta, com a hashtag #ForaTite, e também é cercado por contornos políticos. Entre os comentários, a maioria vem de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e faz críticas ao treinador associando o possível pedido de demissão e o impasse sobre a participação do Brasil na Copa América como posições políticas e contrárias ao presidente Jair Bolsonaro.

Isso se deve ao fato de Bolsonaro ter aceitado sediar a competição, mesmo em meio ao risco de uma terceira onda de casos de Covid-19. A transferência do torneio para o Brasil, segundo país com maior número absoluto de mortes por Covid-19 no mundo, provocou protestos e reações dos brasileiros.

A possível saída de Tite estaria relacionada a um movimento de jogadores da seleção para não disputar a Copa América, agora transferida para o Brasil. Na quinta-feira, atletas, comissão técnica e direção da CBF se reuniram para discutir o assunto.

Segundo a publicação de O Globo, o movimento de jogadores insatisfeitos, que conta com nomes que atuam na Europa como Neymar, Marquinhos e Thiago Silva, teria ganhado apoio da comissão técnica, e gerado uma divisão com o presidente da entidade, Rogério Caboclo. Até mesmo uma sondagem ao nome de Renato Gaúcho como possível substituto em caso de saída de Tite já é comentada, conforme o jornal.

Não bastasse isso, o presidente da CBF ainda enfrenta a denúncia de assédio sexual e moral feita por uma funcionária da entidade. O episódio também inflama ainda mais os bastidores da seleção brasileira.

80 mil vacinados contra a Covid-19 em SC não voltaram para tomar a 2ª dose

Definição deve vir após jogos pelas Eliminatórias

Qualquer definição sobre o assunto no entanto vai ficar para a próxima semana. Tite admitiu uma mobilização de jogadores para conversar com a direção da entidade sobre o assunto Copa América, mas prometeu se manifestar mais claramente sobre o tema após os dois próximos jogos do Brasil pelas Eliminatórias da Copa do Mundo do Catar 2022.

A seleção brasileira joga nesta sexta-feira contra o Equador, em Porto Alegre (RS) pelas Eliminatórias da Copa. Na terça, a equipe enfrenta o Paraguai, fora de casa.

Leia também

Fala de Juliana Paes sobre "bolsominion” e “delírios comunistas” vira polêmica entre famosos

SC terá calendário de vacinação contra Covid-19 por idades

Loja que vende artefatos nazistas em SC será investigada pelo MP

Colunistas