nsc
nsc

Educação com propósito

Busca pela qualidade de vida influencia no ensino dos profissionais de saúde

Ações de instituições de ensino devem promover o bem-estar de todos e quebrar as barreiras da universidade

09/10/2020 - 09h44

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
educação com propósito
(Foto: )

O desejo por mais qualidade de vida aumentou na última década e, neste ano, ganhou ainda mais destaque em virtude da pandemia. A alimentação adequada, os momentos de lazer, a prática de atividades físicas e as horas de sono nunca foram tão valorizadas. Além disso, o relevante papel desempenhado pelos profissionais da saúde se tornou o centro das atenções, o que contribuiu para a valorização da área e refletiu na formação dos profissionais.

- Eu acredito que a qualidade de vida sempre foi essencial em todos os momentos, mas agora sua importância foi reforçada significativamente. Isso já refletiu no vestibular, no aumento e na procura por inscrições nos cursos de saúde -, explica a professora da área de saúde da UniSociesc dos campi Joinville, e Balneário Camboriú, Lídia Tiggemann Prando.

Bom estado de saúde é imprescindível para ter qualidade de vida

Com a pandemia, as pessoas passaram a buscar medidas para reforçar seus sistemas imunológicos contra agentes agressores externos. Essa procura se tornou mais constante à medida que os estudos identificaram um risco maior de mau prognóstico e mortalidade por Covid-19 em indivíduos obesos, diabéticos, hipertensos e com síndrome metabólica.

Para que uma pessoa consiga ter qualidade de vida, o bom estado de saúde é imprescindível. Dessa forma, a procura por todas as áreas de formação que possam contribuir para prevenir, diagnosticar ou tratar doenças teve um aumento significativo nos últimos meses.

Porém, a busca social pela qualidade de vida não envolve apenas a saúde física, mas também o bem-estar mental. - Estar bem consigo mesmo, sentir-se confortável com seu emprego, sua família, seu corpo, diminuir o estresse e ter mais tempo livre para atividades de lazer são alguns exemplos que estão envolvidos na qualidade de vida -, elenca a coordenadora dos cursos de Saúde da UniSociesc de Jaraguá do Sul e Blumenau, Adrielli Tenfen Voltolini.

Ensino dos profissionais de saúde precisa ser disruptivo e inovador

Visando atender às novas demandas da sociedade, a UniSociesc adotou uma nova metodologia de ensino que utiliza conhecimentos de vários professores de forma simultânea. Dessa forma, a instituição promove o aprendizado através de unidades curriculares, nas quais dois ou mais professores trabalham em diferentes áreas de formação, promovendo um conhecimento multidisciplinar e integrado.

- Com nosso método de ensino, os estudantes e professores têm acesso a diferentes informações e olham sob várias perspectivas um mesmo problema, trabalhando com diversas possibilidades para resolvê-lo. Dessa forma, entendem que, principalmente na saúde, várias técnicas, conhecimentos e experiências podem ser utilizados para atingir o objetivo comum: a melhora do paciente -, destaca Adrielli.

Com esse currículo, os acadêmicos não desenvolvem apenas competências técnicas, mas também habilidades socioemocionais, que são altamente requisitadas atualmente pelo mundo do trabalho. - Estamos vivendo em um mercado que exige cada vez mais profissionais proativos, atuantes, que realmente tenham iniciativa e busquem soluções reais para a comunidade -, explica Lídia.

Projetos de extensão na área de saúde promovem a qualidade de vida da sociedade

Atualmente, a professora Lídia desenvolve um projeto de extensão que busca a melhora da qualidade de vida de pacientes que fazem tratamento de quimioterapia, com a integração de profissionais de diversas áreas da saúde.

- Trabalho com estudantes de nutrição, fisioterapia, psicologia, biomedicina e odontologia. Buscamos com esse projeto mostrar como a alimentação pode influenciar na redução dos sintomas; como a atividade física pode gerar uma sensação de relaxamento, diminuição da ansiedade e dos efeitos adversos; e como o suporte da psicologia pode realmente auxiliar nesse processo tão difícil -, conta.

Dessa forma, é preciso que os acadêmicos quebrem as barreiras da universidade e, fazendo uso do conhecimento adquirido nas instituições de ensino, promovam projetos que sejam efetivamente benéficos para a sociedade. - É preciso desmistificar informações, estar interados na comunidade e não só produzir conhecimento interno, mas também fazer com que esse conhecimento possa ser extravasado para todos os setores-, finaliza a professora.

Nas suas unidades espalhadas por Santa Catarina, a UniSociesc conta com clínicas de saúde das áreas de medicina veterinária, odontologia, fisioterapia, psicologia, nutrição e estética. O objetivo é não só proporcionar ambientes de aprendizagem prática aos estudantes, mas também promover a qualidade de vida e a saúde de toda a comunidade. Além disso, os ambientes são modernos, inovadores e voltados ao desenvolvimento de competências socioemocionais dos acadêmicos.

Formar profissionais da área de saúde focados nas demandas atuais da sociedade e que promovam o bem-estar de todos é um dos diferencias da UniSociesc. Saiba mais sobre as ações da universidade acompanhando o canal Educação com Propósito.

Colunistas