Camboriú deve receber um investimento de R$ 300 milhões para obras de esgotamento sanitário na cidade. Para isso, deve ser assinado um termo aditivo ao contrato de concessão com a Águas de Camboriú, que atua no saneamento do município desde 2015.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

A assinatura deve ser oficializada em 15 de março. Com o aditivo, a empresa vai assumir a obra de instalação do novo sistema de esgotamento. No contrato de concessão original, esta era uma responsabilidade da prefeitura, que construiria todo o sistema, e a concessionária apenas operaria.

IMA quer criar 13 Reservas Particulares do Patrimônio Natural em SC

Agora, a empresa deve fazer todo o investimento em captação e tratamento de esgoto. Após a assinatura do aditivo, a concessionária deve iniciar os estudos para o licenciamento prévio, que ainda deve ser feito pelo município. Paralelamente, o prefeito também terá que emitir decreto para desapropriar a área onde será instalada a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Continua depois da publicidade

Para o atual prefeito de Camboriú, Elcio Kuhnen (MDB), a assinatura do aditivo deve impulsionar também o desenvolvimento econômico e sustentável da região.

Conforme o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Camboriú é a 14ª maior cidade de Santa Catarina, com um crescimento populacional de 65%. São 103 mil habitantes que, hoje, não têm nenhum tipo de tratamento de esgoto.

— Este é um divisor de águas para Camboriú, que a partir de agora entra em contagem regressiva para ter suas demandas equacionadas em relação ao esgotamento sanitário Camboriú terá, também, uma queda expressiva no número de doenças causadas pela exposição ao esgoto sem tratamento. Isto representa um aumento da saúde e da qualidade de vida da população, além de desenvolvimento econômico. É a notícia mais aguardada nos últimos anos — afirma a presidente da Águas de Camboriú, Reginalva Mureb.

Impacto financeiro

A decisão de alterar o contrato original e criar um termo aditivo, passando à concessionária a atribuição da obra de instalação do novo sistema de esgotamento, foi um longo debate. Com o aditivo, a previsão é que haja um reequilíbrio econômico do contrato. A previsão é que o impacto nas faturas comece já neste ano e até 2026 totalize um aumento de 66,12%.

Continua depois da publicidade

Veja fotos de Camboriú

Leia mais

SC pode ter chuva de até 100 milímetros com raios e granizo nesta quinta-feira; veja regiões

Parque Linear do Córrego Grande completa 10 anos em Florianópolis; veja programação

Município do Oeste de Santa Catarina recebe estação de monitoramento meteorológico

Destaques do NSC Total