nsc
hora_de_sc

Novembro Azul

Câncer de próstata: causas, sintomas, tratamentos e prevenção

Saiba mais sobre o câncer de próstata, o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros

01/11/2020 - 05h00 - Atualizada em: 17/11/2020 - 10h51

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Novembro Azul
Novembro é o mês de conscientização sobre o câncer de próstata
(Foto: )

O câncer de próstata é a segunda neoplasia mais comum entre homens no Brasil, ficando atrás somente do câncer de pele não melanoma. Segundo informações do Inca (Instituto Nacional de Câncer), a cada 38 minutos, um homem morre devido a complicações da doença.

A glândula atingida neste tipo de câncer é a próstata, responsável pela produção da secreção que compõe o sêmen. Com o tamanho médio de uma ameixa, a próstata é localizada na região abaixo da bexiga, envolvendo a uretra, canal por onde passa a urina.

> Conheça dicas de como prevenir o câncer

Por isso, quando a glândula se aumenta pode causar a compressão dessa área, reduzindo o fluxo de urina nos homens, um dos sintomas clássicos do câncer de próstata.

Para conhecer outros sintomas da doença, assim como suas causas, tratamento e formas de prevenção, continue a leitura conosco e fique por dentro destas informações!

Tabagismo
Tabagismo está entre as principais causas do câncer de próstata
(Foto: )

Causas e fatores de risco para o câncer de próstata

Entre os homens que desenvolvem mais chances para o câncer de próstata estão aqueles que apresentam um histórico de infecções no trato urinário e prostatite (inflamação da próstata) e não seguiram tratamento para essas condições. Além disso, outras questões podem ser considerados como fatores de risco.

Idade

Entre os fatores de risco mais prevalentes no câncer de próstata está a idade. São raros os casos da doença em homens antes dos 40 anos, visto que a possibilidade do desenvolvimento da doença aumenta em até 40% em indivíduos com mais de 50 anos.

Casos na família

Por apresentar mais de um caso na mesma família, alguns estudos identificaram que o câncer de próstata pode apresentar algum fator genético. Afinal, um homem com o pai ou irmão que tenha apresentado câncer de próstata tem seu risco aumentado para o desenvolvimento da doença.

> Conheça os benefícios da vitamina D para a saúde muscular e dos ossos

Esse risco pode se elevar ainda mais caso existam mais familiares afetados pelo câncer de próstata. Contudo, os genes herdados representam apenas uma pequeno número de casos da doença.

Alimentação

Ainda que não seja o principal fator de risco, a alimentação pode ter certa influência nos caso de câncer de próstata. Alguns estudos apontaram que homens que ingerem grandes quantidades de carne vermelha, produtos lácteos com gordura elevada, e poucas quantidades de frutas e legumes podem apresentar aumento do risco.

Tabagismo

O tabagismo também está presente em estudos como o causador de um pequeno aumento no risco do desenvolvimento do câncer de próstata. Entretanto, avaliações complementares ainda são realizados para a confirmação deste elemento como fator de risco.

Sintomas do câncer de próstata

Os sintomas do câncer de próstata ainda causam muitas dúvidas entre os homens, visto que alguns deles podem ser imperceptíveis. Por esse motivo, é preciso ficar atento aos sinais e sintomas que podem indicar a presença da doença. Entre eles, estão:

Dificuldades para urinar;

Jato de urina fraco ou em gotas;

Demora para começar a urinar;

Vontade de urinar diversas vezes ao dia;

Disfunção erétil;

Dor ao urinar;

Necessidade de acordar durante a noite para urinar;

Desconforto ao ejacular;

Fraqueza ou dormência nas pernas e pés;

Dores na pélvis ou região baixa das costas.

Devemos ressaltar que estes sintomas costumam aparecer em estágios avançados da doença. Portanto, é fundamental manter regularidade em consultas com um urologista ou proctologista, realizando exames de rotina para a detecção do câncer de próstata sempre que indicado.

Consultório médico
É importante não ignorar os sintomas e buscar ajuda médica
(Foto: )

O que fazer ao perceber os sintomas

Ao identificar algum dos sintomas, é recomendado procurar atendimento médico de um especialista o mais rápido possível para a análise clínica e solicitação de exames necessários para realizar um diagnóstico preciso.

> Saiba como o Dia dos Pais é comemorado pelo mundo

Dessa forma, o profissional poderá identificar se a condição apresentada é benigna ou maligna. Exames específicos solicitados pelo profissional são a ecografia de próstata, diagnóstico por imagem e ressonância magnética com contraste. Entre os exames mais comuns utilizados para auxiliar na identificação do câncer de próstata estão o toque retal, PSA e biópsia.

Exame de próstata (toque retal)

O exame de toque retal é essencial para avaliar o tamanho, textura e forma da próstata, auxiliando o médico na identificação ao apalpar a parte posterior e lateral da região. Rápido e indolor, esse exame fundamental para um diagnóstico preciso ainda não é feito em muitos homens por preconceito e falta de informação. Contudo, é essencial para garantir o bem-estar e saúde dos indivíduos, principalmente acima de 50 anos.

Exame PSA

O exame PSA (antígeno prostático específico) analisa a quantidade dessa proteína produzida pela próstata no sangue. O aumentos dos níveis do PSA no organismo pode ser um forte indicativo da presença do câncer de próstata.

Biópsia

Ao encontrar alterações no exame de toque retal e no PSA, o médico solicita uma biópsia como forma de confirmar o diagnóstico. Nesse procedimento, são retirados pequenos pedaços da próstata para análise em laboratório.

Alternativas de tratamento

Após receber o diagnóstico do câncer de próstata, o tratamento deve ser iniciado assim que possível. De forma individualizada, o médico deverá indicar ações considerando os fatores envolvidos para tratar a doença, como idade do paciente, expectativa de vida e estadiamento da doença. Entre as alternativas mais adotadas estão a cirurgia, terapia hormonal e radioterapia.

Formas de prevenção

Analisando as causas e fatores de risco para o câncer de próstata, podemos perceber que algumas medidas podem ser realizadas para evitar a doença.

Entre elas estão uma alimentação saudável e balanceada, evitando gordura animal e aumentando o consumo de frutas, legumes e cereais, prevenindo também o desenvolvimento de outras doenças.

Além disso, uma forte recomendação é evitar o consumo de álcool, abandonar hábitos nocivos, como o tabagismo, e investir na prática de atividades físicas regularmente.

Saber sobre os fatores de risco, sintomas, tratamento e formas de prevenção é essencial para evitar o câncer de próstata. No entanto, mais importante ainda é estar em dia com os exames e consultas médicas, possibilitando um diagnóstico precoce e tratamento adequado em caso de doença.

Estas informações foram úteis? Então, compartilhe com seus amigos para que eles também fiquem por dentro deste assunto!

Colunistas