nsc
dc

Leste da Ilha

Cão Hunter e tutor chegam a Florianópolis para auxiliar nas buscas por idoso desaparecido

Antônio José da Luz Amaral Filho, de 83 anos, está sendo procurado desde o dia 1° de junho, após sair para caminhar 

07/06/2019 - 11h04 - Atualizada em: 07/06/2019 - 12h40

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Cão Hunter e tutor chegam a Florianópolis para auxiliar nas buscas por idoso desaparecido
Binômio iniciou as buscas na região do Campeche, local onde o idoso foi visto pela última vez
(Foto: )

O cão Hunter e o cabo Ronaldo Fumagalli, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, chegaram a Florianópolis na manhã desta sexta-feira (7) para reforçar a equipe de buscas empenhada no desaparecimento de um idoso na região do Campeche, no Leste da Ilha.

O binômio — dupla formada entre cão e bombeiro — dará continuidade ao trabalho iniciado pelos cães farejadores da Guarda Municipal, que iniciaram as buscas no local na manhã de terça-feira (4).

Os agentes caninos levaram os policiais até um ponto de ônibus, a 100 metros de distância do restaurante, onde o idoso foi visto pela última vez.

Cães do CBMSC são preparados para situações adversas

O olfato apurado e o treinamento contínuo de técnicas utilizadas em regaste de vítimas em diferentes circunstâncias fazem dos cães labradores ótimos agentes de busca. Não é a primeira experiência de Hunter em missões assim.

Em maio deste ano, o cão ajudou a solucionar um caso de feminicídio ao indicar o local em que a mulher vítima do crime havia sido carbonizado.

O delegado Wanderley Redondo, da delegacia Especializada em Pessoas Desaparecidas de Florianópolis, explica que os cães dos bombeiros são treinados para encontrar pessoas já sem vida e corpos em estado de descomposição. Ele explica que este é um procedimento normal em casos de desaparecimento, mesmo não havendo pistas de que o idoso está morto.

Cão Hunter e tutor chegam a Florianópolis para auxiliar nas buscas por idoso desaparecido
(Foto: )

Buscas chegam a sexto dia

Antônio José da Luz Amaral Filho, de 83 anos, está sendo procurado desde o dia 1° de junho, quando saiu para caminhar. Ele foi visto pela última vez próximo ao restaurante da Avenida Campeche.

Seu Antonio é morador do bairro Agronômica, na região central de Florianópolis, e vestia calça social cinza escuro, jaqueta cinza claro, camiseta social azul e sapato marrom quando foi visto pela última vez pelos familiares.

​​Leia notícias de Santa Catarina​​

Colunistas