nsc
    santa

    QI elevado

    Catarinense superdotada de 9 anos é aceita em instituição que reúne os mais inteligentes do mundo

    Família de Itajaí vive nos Estados Unidos

    30/11/2020 - 12h49 - Atualizada em: 30/11/2020 - 20h30

    Compartilhe

    Bianca
    Por Bianca Bertoli
    Laura tem nove anos
    Laura tem nove anos
    (Foto: )

    A catarinense Bruna Büchele, de Itajaí, descobriu que a filha Laura, de apenas 9 anos, tem elevadas habilidades intelectuais, ou seja, é considerada uma criança superdotada. A menina entrou para a Mensa, uma renomada entidade internacional que reúne pessoas com elevado QI. A capacidade da pequena foi notada na escola, nos Estados Unidos, onde a família mora atualmente. 

    ​> Receba notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Santa

    Tudo começou no ano passado. A família se mudou em 2018 e, após um período de adaptação escolar, a professora de Laura reparou que ela aprendia muito rápido e tirava excelentes notas para uma criança que ainda estava aprendendo o inglês. A profissional sugeriu que os pais autorizassem que a instituição fizesse um teste de aptidão na estudante. 

    — A gente chamava a Laura de senhorinha porque desde pequena ela fala de um jeito mais formal, conjuga bem os verbos e gosta de café. Nunca passou pela nossa cabeça que era algo tão especial, tão grandioso. Foi bem chocante — conta mãe. 

    A avaliação confirmou a suspeita da professora e, a partir de então, Laura passou a frequentar uma sala com estudantes que possuem a mesma capacidade que ela. Apesar de estar no quarto ano, ela já lê livros do sétimo e faz contas matemáticas que alunos do sexto ano conseguem resolver. 

    > Superdotado de 14 anos passa no vestibular da federal do Paraná

    A inteligência, claro, não muda o fato de Laura ser uma criança. E como toda criança, ela brinca muito. A mãe tenta dosar infância, limites e incentivos, já que até nos momentos de diversão a menina cria regras intermináveis, o que exige paciência dos pais, que precisam dar limites sem oprimir as habilidades. A percepção diferenciada do mundo faz com que seja perfeccionista, o que gera estresse e ansiedade.

    — Quando explico algo, ela sempre faz muitas perguntas, preciso embasar tudo, ela tem necessidade de saber os detalhes e eu me desdobro também para entender o assunto e poder explicar — conta Bruna.

    Na tentativa de aprender mais sobre o assunto para ajudar a filha, Bruna encontrou o neurocientista e psicanalista Fabiano de Abreu, que também é integrante da Mensa. A instituição aceitou Laura no segundo semestre deste ano, após os pais a inscreverem para fazer parte da sociedade. 

    — Essa identificação precoce define o futuro da pessoa. Quando a criança e a família têm a consciência das habilidades, pode usar isso a seu favor no desenvolvimento e se tornar um adulto diferenciado — explicou Fabiano.

    Laura lê livros, usa a internet para aprender, joga pouco e faz muitas perguntas sobre tudo. Mesmo podendo pular etapas, os pais preferem que ela siga o calendário escolar, que já é voltado para crianças com elevado QI.

    > Mentes brilhantes: conheça as características do cérebro de pessoas com altas habilidades cognitivas, os superdotados

    O que é a Mensa

    A Mensa International é a maior, mais antiga e mais famosa sociedade de alto QI do mundo. 

    — A Mensa é uma associação que dá a oportunidade não só de ser avaliado, como também de interagir com pessoas com características similares. Isso é bom, já que a maior dificuldade num superdotado é de ser compreendido — resume Abreu. 

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas