nsc
dc

Violência

Catarinense grávida é baleada na cabeça em tentativa de assalto na Bahia

Ela está internada na UTI e família tenta transferência para hospital de Florianópolis

26/12/2020 - 15h14 - Atualizada em: 26/12/2020 - 16h20

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Andreza Maestri tem 44 anos e mora em Florianópolis
Andreza Maestri tem 44 anos e mora em Florianópolis
(Foto: )

Uma catarinense grávida de quatro meses foi atingida por um tiro na cabeça durante uma tentativa de assalto e está internada na UTI em Ilhéus (BA). Andreza Maestri tem 44 anos, é instrumentadora cirúrgica, mora em Florianópolis e estava em viagem com o marido com destino à Península de Maraú, no estado baiano. Agora, a família tenta trazê-la para Santa Catarina com a ajuda do helicóptero dos Bombeiros Militares.

> Ex-prefeito de Biguaçu Sadi Peixoto morre vítima de Covid-19

Segundo informações da Polícia Civil ao G1 da Bahia, Andreza chegava no município com o companheiro em um carro, quando o casal foi abordado por quatro homens armados que estavam às margens da rodovia BA-001. A abordagem aconteceu por volta das 22h30 de quarta-feira (23).

O marido da vítima, que conduzia o veículo, tentou dar ré para fugir dos assaltantes. Os homens atiraram contra o carro e um dos tiros atingiu o olho esquerdo de Andreza. A bala ficou alojada na cabeça e a catarinense precisou ser levada para o Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus.

- O estado dela é muito grave, o projétil está alojado. A equipe de neurologia não achou viável a cirurgia - contou a sobrinha Juliana Kretzer em entrevista ao G1 SC.

> Mulher é morta a tiros pelo ex-marido em Forquilhinha

Transferência para Florianópolis

A família agora tenta transferir a parente grávida para um hospital de Florianópolis que tenha especialidade em neonatologia para que tenha todos os cuidados possíveis para a sobrevivência da bebê. Mãe e filha estão sendo monitoradas no hospital baiano.

- A bebê está com vida. Foram feitos três ultrassons, ela tem 16 semanas. O batimento cardíaco está normal - disse a sobrinha de Andreza.

A família da catarinense está em contato com o Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina para que ajudem na transferência da paciente por meio do helicóptero Arcanjo 02. No entanto, algumas condições são necessárias para que o deslocamento seja autorizado.

- Ela tem que estar estável. O quadro dela é instável. Veio boletim médico pela manhã, do médico intensivista, deu as informações de que a pressão e temperatura estão baixas, ela não teria condições de ser transportada - explicou Juliana.

> Mulher morre após ser atropelada pelo próprio carro na véspera de Natal em Criciúma

Andreza Maestri está grávida de quatro meses
Andreza Maestri está grávida de quatro meses
(Foto: )

Esperança em salvar mãe e filha

Andreza e a filha Antonella seguem lutando pela vida na UTI do hospital na Bahia. Segundo a sobrinha, a unidade não tem especialidade em neonatologia e a paciente está aos cuidados de um médico intensivista.

- A família toda está com muita esperança, orando. Existe a possibilidade de salvar a bebê, e existe a possibilidade, inclusive, dela (Andreza) ser transportada em morte encefálica com o bebê em vida - disse a sobrinha.

Juliana reforçou que a tia é uma guerreira e que a família vai fazer de tudo para que as duas consigam se salvar desta situação.

- Antonella já é um milagre, é a resposta. Uma mãe está lutando pela vida. A gente não vai desistir dela, vamos fazer tudo o que for possível.

> Vídeo flagra balada com aglomeração na Praia Brava, em Itajaí, no feriado de Natal

Colunistas