nsc
dc

PASSAGENS COMPRADAS

Catarinenses temem não viajar para o México por causa de mudança em regra de visto

Grupo de 10 pessoas foi surpreendido por exigência de documento físico para entrada no país

04/08/2022 - 16h34 - Atualizada em: 04/08/2022 - 21h31

Compartilhe

Camilla
Por Camilla Martins
Cancun
Playa del Carmen está localizada a 70 quilômetros de Cancún
(Foto: )

Um grupo de 10 catarinenses que está com passagens compradas e hospedagem reservada para o México está tendo de lidar com uma grande preocupação às vésperas da viagem. Nesta quarta-feira (3), turistas brasileiros foram surpreendidos pela decisão do governo mexicano de exigir o visto físico para cidadãos brasileiros que queiram entrar no país. 

Receba notícias do DC via Telegram

A viagem do grupo, que tem moradores de Florianópolis e Criciúma, foi comprada há cerca de um ano e meio, e o embarque para Playa del Carmen será no dia 15 de setembro. A intenção dos catarinenses era emitir a autorização eletrônica — que até então permitia o acesso ao México — no dia 15 de agosto, mas o planejamento totalmente definido deu lugar a uma série de dúvidas. 

— A viagem é em 15 de setembro e a gente pode emitir a autorização eletrônica a partir de 15 de agosto, essa era a informação que a gente tinha lá atrás e estávamos super tranquilos. Em maio começaram a surgir algumas pessoas falando "não estou conseguindo emitir [o visto]". Muito provavelmente por causa das férias que estavam próximas, a demanda começou a aumentar e a infraestrutura do site já não aguentou... No Diário Oficial de ontem saiu toda essa mudança válida a partir do dia 18 — explica o analista de mídia e integrante do grupo, Herick Pinho. 

Para que o visto físico seja emitido, os brasileiros precisam ir até até a embaixada em Brasília ou aos consulados no Rio de Janeiro e em São Paulo. Por não terem certeza sobre a validade da autorização eletrônica emitida antes do dia 18, o grupo continua tentando conseguir o documento, mas o sistema é alvo de reclamações. 

— A plataforma diz que o serviço está disponível somente para mexicanos. São cinco etapas no site e a gente não consegue passar da primeira porque na hora de validar os dados, já bloqueia — destaca Herick. 

O grupo planeja passar cinco dias no México. Segundo o analista de mídia, cancelar a viagem não é uma possibilidade cogitada pelos catarinenses.

Surpresa, sistema instável e cancelamentos

Segundo uma agência de turismo que recebe brasileiros em Cancún, a notícia surpreendeu muitas pessoas e causou cancelamentos de algumas viagens. 

— No momento, as informações não estão claras, o sistema está instável, ou seja, está bem complicado. Mas há esperança que isso mude! Já houve cancelamentos, mas a maioria que tinha viagem urgente conseguiu o visto indo nos consulados ou conseguindo agendar através do e-mail de emergência — diz a gerente de marketing e fundadora da agência tio Nene Cancun, Isabella Grassitelli.     

Voos para América do Norte e Europa são negociados pelo aeroporto de Florianópolis

A orientação dos profissionais para os brasileiros que vão viajar em setembro, é de insistir pelo acesso ao site do governo. 

— O Governo do México junto a Secretaria de Relações Exteriores prometeu estabilizar o site bem como facilitar o acesso às informações e ao trâmite do visto, como um todo. Não somos contra a mudança na lei, visto que é pelo motivo de brasileiros estarem entrando ilegalmente nos Estados Unidos pela fronteira com o México, mas achamos que poderia ter sido mais organizado, com mais tempo e principalmente com fácil acesso às informações e um sistema estável — pontua Isabella Grassitelli. 

De janeiro a junho de 2021, mais de 100 mil turistas brasileiros visitaram o México e, para a empresária, o impacto maior no turismo deve ocorrer nos primeiros meses após a implantação da nova regra. 

— Acreditamos que para a maioria (não todas) das pessoas que já têm viagem marcada e paga, não terão muitos cancelamentos, principalmente nos primeiros seis meses. Mas irá sim dificultar para quem ainda estava para fechar a viagem. Como toda mudança, o início será difícil, mas acreditamos que com o tempo, os turistas irão aceitar as mudanças e o turismo irá voltar, pouco a pouco — ressalta Isabella.   

Leia também

Morte de catarinense em Londres é investigada como homicídio, afirma irmã

Túnel "diferentão" e tecnológico vira atração no Startup Summit em Floripa

Petrobras anuncia redução do preço do diesel nas refinarias

Colunistas