nsc
dc

publicidade

Brinde

Champanhe, espumante ou frisante: entenda a diferença entre as bebidas

Sommelier de Santa Catarina fala sobre cada tipo e dá sugestões de pratos para combinar a opção escolhida 

16/12/2019 - 18h34 - Atualizada em: 17/12/2019 - 16h19

Compartilhe

Por Carolina Marasco
Champanhe, espumante e frisante
Champanhe, espumante e frisante
(Foto: )

Para marcar a comemoração de bons momentos, o brinde com espumante, frisante ou champanhe não pode faltar. Seja no réveillon, na formatura, no casamento ou em outra celebração, as bebidas são ótimas opções para comemorar. Mas, será que você sabe a diferença entre as bebidas?

Sommelier de uma rede de supermercados de Santa Catarina, Sheila Portalupi, explica a diferença entre as bebidas para você não errar na escolha. De acordo com a especialista, as bebidas possuem diferenças nos tipos de uvas e nas fermentações.

— O primeiro passo para elaboração de um vinho é a fermentação alcoólica, um conjunto de reações provocadas por micro-organismos. É neste processo que se cria o vinho base para espumantes e champagnes — explica a sommelier.

Separamos abaixo a definição de champanhe, espumante e frisante feita pela especialista Sheila Portalupi.

Saiba como é cada bebida e escolha a sua para celebrar os bons momentos:

Champanhe

Uma das bebidas mais elegantes e sofisticadas do mundo é o champanhe. Porém, para experimentar o verdadeiro champanhe é necessário desembolsar um valor mais alto. Geralmente, cada garrafa custa de R$ 250 a mais de R$ 900.

O que torna a bebida tão especial é a forma como ela é produzida. Conhecido como o “rei dos vinhos”, o champanhe só pode ser chamado assim se feito em uma região da França, chamada justamente de Champagne. Ou seja, todas as garrafas são importadas.

Os champanhes são elaboados com uvas Pinot Noir, Chardonnay e Pinot Meunier. A elaboração é feira através do método Champenoise, em que a segunda fermentação é feita lentamente na garrafa.

Champagne
Champanhe
(Foto: )

Espumante

O espumante é o mais conhecido e consumido nas celebrações. Em relação ao custo-benefício, o espumante é uma boa opção. Marcas nacionais e importadas produzem esse tipo de bebida e apresentam diversas versões no mercado.

Elaborados através de duas fermentações, os espumantes possuem sabor mais seco. A primeira fermentação resulta no vinho base e a segunda pode ser feita na garrafa ouem tanques de aço inox. É nesta segunda etapa que se obtém o gás da bebida, elaborado de uma forma especial, preservando o gás carbônico produzido naturalmente durante a fermentação.

As pequenas borbulhas que você vê nos espumantes é resultado desta segunda fermentação. Dois processos diferentes podem ser realizados nesta fase. O método Champenoise (também conhecido como tradicional ou clássico) e o Charmat.

No primeiro. A segunda fermentação do espumante é feita na própria garrafa. Já no Charmat, é quando o espumante fica fermentando nos tanques de aço inox.

No final, os dois métodos recebem uma mistura chamada de licor de expedição. Nesta etapa, o espumante será classificado como “nature”, “brut” ou “demi sec” conforme o licor adicionado.

Espumante
Espumante
(Foto: )

Frisante

Mais simples e mais econômico, o frisante é uma ótima opção para quem quer dar um chamr na celebração sem gastar muito. A elaboração do vinho frisante exige uma única fermentação.

Por ter apenas essa única fermentação, o frisante tem menos da metade de gás carbônico encontrado em um espumante. No frisante, o gás carbônico é obtido de forma natural ou adicionado artificialmente.

Frisante
Frisante
(Foto: )

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Entretenimento

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade