nsc
dc

Pandemia

Chapecó confirma mortes de duas crianças por Covid após 6 meses de investigação

Segundo dados da SES, cidade do Oeste catarinense é a que tem o maior número de crianças vítimas da doença em SC

26/08/2021 - 15h45 - Atualizada em: 26/08/2021 - 15h48

Compartilhe

Por Luana Amorim
Criança estava internada no Hospital Regional do Oeste quando morreu
Criança estava internada no Hospital Regional do Oeste quando morreu
(Foto: )

Em dois dias, Chapecó confirmou a morte de dois recém-nascidos por Covid-19 após seis meses de investigação. Os óbitos ocorreram no mês de fevereiro, mas só foram registrados nos dados da prefeitura esta semana. Com isso, a cidade do Oeste catarinense se tornou a que mais registrou mortes de crianças pela doença no Estado desde o início da pandemia, segundo dados do Painel Coronavírus no NSC Total. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

A morte ocorreu no dia 26 de fevereiro no Hospital Regional do Oeste, mas só foi confirmada pela prefeitura nesta quinta-feira (26). O motivo para a demora é porque o caso estava sendo investigado pelo comitê de mortalidade infantil de Chapecó, que investiga as circuntâncias dos óbitos de crianças na cidade. 

Na terça-feira (24), o município já havia confirmado a morte de outro bebê, de dois dias de vida. A vítima morreu em fevereiro, mas a causa também só foi confirmada nesta semana pela prefeitura. 

Chapecó é a cidade com o maior número de crianças mortas pela Covid em SC

Com a confirmação, Chapecó chega a cinco crianças mortas pela Covid-19 desde o início da pandemia. Quatro delas tinham menos de um ano de idade. 

A cidade é a que tem o maior registro de mortes de pessoas entre zero e 11 anos em Santa Catarina, de acordo com o Painel Coronavírus do NSC Total. Em seguida, vêm Criciúma e Itajaí, ambas com três mortes.

Até esta quinta-feira (26), 36 crianças morreram no Estado em decorrência do vírus, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Dessas, 23 eram bebês de até um ano de idade.

Leia também: 

Municípios de SC defendem vacina contra Covid para adolescentes e 3ª dose em idosos

Fim do uso de máscaras que Bolsonaro defende é descartado por autoridades da saúde em SC: "não é a hora"

Mais da metade das crianças e adolescentes mortas por Covid em SC tem até nove anos

Colunistas