nsc
an

Momento difícil

Cidade com prefeito preso e confusão política é uma das que menos vacinou contra a Covid no Norte de SC

Apenas 7,7% da população de Bela Vista do Toldo está imunizada com as duas doses

20/07/2021 - 07h00

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Prefeitura de Bela Vista do Toldo
Prefeitura de Bela Vista do Toldo
(Foto: )

Bela Vista do Toldo vive um momento complicado no meio político, com a prisão do prefeito Adelmo Alberti (PSL) por suspeita de corrupção, e também na área da saúde, com o ritmo lento na vacinação contra a Covid-19. Nesta terça-feira (19), o município está entre os que menos vacinaram a população no Norte de SC.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

O prefeito da pequena cidade de 6.362 habitantes foi preso juntamente com um vereador em operação realizada em 6 de julho. Duas acusações pesam contra ele na Justiça, envolvendo a receptação de um veículo roubado e um suposto esquema de corrupção na prefeitura.

Após a prisão do prefeito, os moradores de Bela Vista do Toldo viram o vice Alfredo Cezar Dreher assumir o comando do Executivo interinamente e fazer mudanças no primeiro escalão do governo, inclusive na secretaria da Saúde.

No entanto, a crise política não é o único problema que a população precisa enfrentar neste momento. Isso porque a pandemia parece distante de acabar com a vacinação contra a Covid-19 em ritmo lento em Bela Vista do Toldo.

> Dinheiro na cueca e carro roubado: o que pesa contra prefeito preso

Até a última segunda-feira (19), a cidade aplicou a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em 31,4% da população. Os dados do governo do Estado mostram que o município está a frente apenas de Guaramirim entre as 26 cidades da região, tendo deixado a última colocação no fim de semana.

Outros municípios com população semelhante, como Major Vieira (8.156 habitantes) e Monte Castelo (8.269), têm desempenho melhor. Eles já aplicaram a primera dose em 41,3% e 40,4% da população, respectivamente, sendo a 11ª e 14ª cidades que mais vacinaram na região. 

O desempenho de Bela Vista do Toldo é ainda pior em relação à segunda dose da vacina, aplicada em apenas 7,7% dos habitantes. Também é um desempenho ruim, se comparado às cidades com população semelhante. Monte Castelo, por exemplo, imunizou com duas doses 16,1% dos habitantes, mais do que o dobro de Bela Vista do Toldo.

> Planalto Norte de SC amanhece com temperaturas abaixo de 0°C

Município diz que vacinação não tem ligação com crise política

Apesar de acontecer ao mesmo tempo, a crise política e a lentidão na vacinação não estão conectadas, de acordo com o enfermeiro coordenador da imunização e vigilância epidemiológica do município, Jefferson Wachholz.

- Acreditamos que os acontecimentos políticos das últimas semanas não devem impactar na campanha - garante.

Segundo ele, o município recebe a menor cota de vacinas desde o início da campanha de vacinação. No entanto, o Estado afirma que a distribuição acontece proporcionalmente em relação à população ou número de pessoas integrantes dos grupos prioritários.

> SC vai receber 316 mil doses da vacina contra Covid; veja detalhes

Mesmo com o desempenho abaixo dos demais município da região, Bela Vista do Toldo tem o mesmo prazo para cumprir o calendário de vacinação estabelecido pelo Estado, que prevê a aplicação de primeira dose em todos os adultos até 31 de agosto.

 - Acreditamos que se o Estado enviar as doses necessárias conseguimos cumprir o calendário - afirma Wachholz.

Prefeitura programa campanha para intensificar vacinação 

O coordenador da imunização informa também que a prefeitura inicia nesta semana a aplicação da segunda dose em "um grande quantitativo da população". Segundo Wachholz, a cidade tem média de aplicação de 50 doses diárias. 

- O município tem em estoque vacinas para 1ª e 2ª doses. Nesta semana, estamos programando campanhas de intensificação, agendando data e horário para maximizar a aplicação das segundas doses - garante.

O enfermeiro afirma ainda que a prefeitura realizava a vacinação por demanda espontânea, mas deve começar a aplicar em datas específicas para cada grupo, facilitando o agendamento da segunda dose.

No momento, são vacinadas pessoas com 40 anos ou mais, além dos demais grupos, como gestantes, puérperas, lactentes, pessoas com comorbidades, idosos e profissionais da educação. Todas as vacinas são aplicadas na Unidade Básica de Saúde Central.

Leia também:

Prefeito de Joinville cita “visão otimista” sobre governo federal; e opina sobre voto impresso

Dizendo-se ameaçado, deputado de SC mostra revólver em entrevista e anda armado até na Alesc

Apartamento de onde modelo caiu no Chile passou por limpeza após morte

Colunistas