Joinville confirmou nesta terça-feira (16) mais uma morte por dengue e, agora, soma 20 vítimas da dengue somente em 2024. A cidade lidera o ranking estadual de óbitos neste ano. Atrás, vem Itajaí, com 18.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Joinville e região no WhatsApp

A 20ª vítima é um homem de 60 anos, que morava no bairro Aventureiro e era paciente com comorbidades. O óbito ocorreu no dia 22 de março em um hospital da rede pública.

Após morte de criança por dengue e inspeção surpresa, PA de Barra Velha pode fechar; entenda

Ao todo, já foram confirmados 12.335 casos da doença na cidade. Os bairros que mais registram pacientes com dengue são Aventureiro (1.674), Saguaçu (763), Boa Vista (707), Costa e Silva (652) e Iririú (611).

Continua depois da publicidade

Dia caótico na saúde

Além das mortes, a dengue tem causado dias caóticos na saúde de Joinville. Isso porque muitas pessoas têm adoecido e procurado os Pronto Atendimentos da cidade. Na tarde de segunda-feira (15), por exemplo, a demora para a triagem no PA Leste chegou a duas horas. Para a consulta com médico o tempo de espera foi ainda maior, de quatro horas, segundo pacientes que aguardavam no local. No início do mês, porém, a espera na emergência do Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria chegou a 12 horas.

Estão previstas a ativação de três enfermarias especializadas em dengue na cidade. Uma delas, na Unidade Básica Saúde da Família (UBSF) Glória, já está funcionando. Outra deve ser ativada nesta terça-feira (16) no postinho do João Costa e, nos próximos dias, no Aventureiro. Segundo a prefeitura, a data depende do fechamento da escala médica.

Dentro das enfermarias, o paciente recebe medicação, hidratação e faz exames, conforme a prescrição médica.

Continua depois da publicidade

— O paciente que tem algum sintoma de dengue, mal-estar, dor nas articulações, febre, dor atrás dos olhos, deve procurar a Atenção Primária, que são os Postos de Saúde. Eles são a nossa porta de entrada para atendimento —, reforça a médica. Joinville tem mais de 50 Unidades Básicas de Saúde da Família.

Porém, o paciente deve ficar atento caso apresente sinais de agravamento da doença. Nesses casos, deve buscar imediatamente atendimento nas UPAs ou hospitais. 

— É sempre importante que o paciente tenha atenção com sangramento de gengiva, nariz e outros. Pressão baixa, dor intensa na barriga, aquela dor forte que não passa, sensação de desmaio, tontura. Esses são sinais que a gente deve ficar alerta e procurar atendimento médico —, enfatiza Luana.

Quando necessário, o transporte entre o local onde o paciente foi atendido até uma das enfermarias será providenciado pela Secretaria da Saúde. O serviço também terá apoio de uma ambulância Unidade de Suporte Avançado, que atua como uma UTI móvel, possibilitada por meio de convênio junto aos Bombeiros Voluntários.

Continua depois da publicidade

Dados da vacinação em Joinville

A vacina contra a dengue começou a ser aplicada em Joinville no dia 24 de fevereiro. Neste momento, o imunizante está sendo disponibilizado apenas para crianças de 10 a 14 anos. Até a segunda-feira (15), 11.315 doses já haviam sido aplicadas.

O número, porém, ainda é baixo. Na região Norte de Santa Catarina, a meta é aplicar 71.468 doses. Destas, 21.280 já foram administradas, ou seja, 29,77%.

Leia também

Stammtisch termina com briga em Joinville: “Motivo fútil”, diz organização

FOTOS: Joinville tem ruas alagadas após chuva de 74 milímetros em três horas

Dezoito minutos separaram morte de pai e filha por suspeita de dengue em Joinville

Destaques do NSC Total