Em meio ao aumento dos casos de dengue em Santa Catarina, o governo estadual recolheu mais de 20 mil pneus inutilizados e prontos para descarte em 47 municípios, no segundo semestre deste ano. O valor é um recorde na campanha que existe desde 2020.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

— Esses provavelmente seriam pneus que estariam no meio ambiente contribuindo ou dando as condições para a reprodução do mosquito Aedes aegypti — declarou João Augusto Brancher Fuck
diretor da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) do Estado.

A campanha, encabeçada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES/SC) e pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA), é focada em municípios que não têm ecopontos de recolhimento de pneus. Segundo o informe epidemiológico nº 37 da Dive, de 1º de janeiro a 4 de dezembro deste ano, foram identificados 67.250 focos do mosquito Aedes aegypti em 237 municípios, principalmente no Oeste e no Litoral Norte catarinense. Isso equivale a um aumento de 6,31% no número de focos detectados em relação ao mesmo período de 2022.

Em relação ao número de casos, foram confirmados 118.994 ocorrências no período de 1º de janeiro a 4 de dezembro de 2023, em Santa Catarina. O número representa um aumento de 42,22% em comparação ao mesmo período do ano passado (83.669 casos de dengue). No total, 98 mortes foram registradas em decorrência da doença e um caso permanece em investigação.

Continua depois da publicidade

Focos de dengue
Focos de dengue (Foto: Divulgação, DIVE)

O objetivo é alcançar 50 municípios e recolher mais de 25 mil pneus para a primeira edição da campanha de recolhimento de pneus de 2024. As inscrições já têm data marcada: de 29 de janeiro até 1º de março. 

Como se prevenir da dengue

Transmissor da dengue, o mosquito Aedes aegypti tem como criadouros os mais variados recipientes que possam acumular água parada. Os mais comuns são pneus sem uso, latas, garrafas, pratos dos vasos de plantas, caixas d’água descobertas, calhas, piscinas e vasos sanitários sem uso.

A fêmea do mosquito deposita seus ovos em diversos locais. Por isso, a melhor maneira de evitar as doenças transmitidas pelo mosquito continua sendo eliminar locais com água parada.

A infecção pelo vírus da dengue varia desde formas mais leves até quadros graves, podendo causar morte. Os sintomas mais comuns da dengue são: febre, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele.

Continua depois da publicidade

Dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, queda de pressão e sangramento de mucosas já são sinais de alarme da doença, indicando a necessidade de procura imediata do serviço de saúde.

A hidratação intensa é uma das principais medidas de tratamento, sendo importante que as pessoas com sintomas se hidratem desde o momento de espera pelo atendimento.

Destaques do NSC Total