Com 76 metros de altura e pouco mais de 20 andares, o edifício mais alto de Joinville, hoje, é o Centro Empresarial Hannover. Porém, o município já tem cinco prédios “candidatos” a ultrapassarem o atual líder e se tornarem os mais altos da cidade. Conheça cada um deles.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Joinville e região no WhatsApp

As construções tiveram início após uma mudança na Lei em 2019, que possibilitou novos lançamentos do mercado. A nova legislação possibilita ao imobiliário ampliar não somente a oferta de unidades, mas também a altura dos prédios em Joinville, com a construção de empreendimentos de até 30 andares.

FOTOS: Conheça 5 casas com arquitetura diferenciada para alugar em SC

Atualmente, Joinville tem cinco projetos de prédios desse porte. Alguns deles já estão em construção, enquanto outros têm projeto em andamento. Porém, as construtoras já adiantaram que os apartamentos podem ter valores de venda entre R$ 1 milhão e R$ 7 milhões.

Continua depois da publicidade

— Joinville está passando por um movimento de verticalização planejada, possibilitando gerar uma centralidade urbana que traz benefícios para a gestão pública e para a população. Em resumo, a centralidade urbana e a verticalização geram benefícios como a otimização do uso do espaço, redução de deslocamentos, estímulo à economia local, preservação ambiental e eficiência energética — destaca Joel Zonta, CEO da Halsten, que tem quatro dos cinco prédios com 30 andares.

No caso da construtora, os prédios são residenciais e estão em endereços tradicionais do Atiradores e Centro, nas ruas Leopoldo Fischer, Otto Boehm, Conselheiro Mafra e Max Colin. 

— Além da localização em bairros nobres, os quatro terrenos também passaram por uma avaliação das posições solares e possuem uma amplitude maior em relação aos demais prédios da região para que todos os apartamentos tenham privilégio solar e de ventilação — destaca Zonta.  

Confira detalhes de cada projeto

Continua depois da publicidade

Opera: Segundo a Halsten, o projeto possui mais de 120 metros de altura, 30 andares e 47 apartamentos. Localizado na Rua Leopoldo Fischer, Atiradores, alguns apartamentos terão até vista para a Baía Babitonga. Possui unidades de 199 m² e 261 m², além de dois duplex com 434 m² e uma cobertura com 431 m². A previsão de entrega é para dezembro de 2024. 

Veja vista do Opera

Soul: o empreendimento da Rua Conselheiro Mafra, no Centro de Joinville, tem 30 andares e possui como diferencial o salão de festas, academia e a piscina na rooftop. Possui unidades de 139m² a 161m² e a previsão de entrega é 2025.

Amaluna: com um valor geral de vendas de aproximadamente 140 milhões, o Amaluna é um empreendimento residencial, de 29 pavimentos e mais de 22.000m2 de obra. Localizado na rua Otto Boehm, no Centro da cidade, o prédio será o primeiro de Santa Catarina a ter uma academia com equipamentos da Adidas e contará também com sala gamer, pet care e grab and go. Previsão de entrega para 2026. 

Continua depois da publicidade

Max Colin: ainda sem nome comercial, será um prédio misto com 30 andares residenciais e 5 salas comerciais no térreo, que ficará localizado na rua Max Colin. O empreendimento terá área de 26.642,83 metros quadrados tendo como público-alvo a população com renda mínima de cinco salários mínimos. Previsão de entrega para daqui a cinco anos. 

Segundo a prefeitura de Joinville, há também o prédio da Daxo Empreendimento Residencial entre os candidatos aos prédios mais altos. O imóvel deverá ser construído na rua Pernambuco, bairro Anita Garibaldi e terá aproximadamente 90 metros de altura. A reportagem do A Notícia entrou em contato com a empresa para ter mais detalhes do projeto, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Leia também

Influenciadora de SC viraliza ao dirigir o Tesla Cybertruck, carro de Elon Musk

Conheça 6 chalés preferidos dos hóspedes para aproveitar o frio em Campo Alegre

Sustentabilidade e cooperação: economia solidária é alternativa para transformação social em SC

Destaques do NSC Total