nsc
dc

Medidas

Combate ao coronavírus: Ministério da Saúde avalia capacitar estudantes de medicina

Ministro aponta possibilidade de medidas no Brasil contra o convid-19

17/03/2020 - 16h30 - Atualizada em: 17/03/2020 - 17h13

Compartilhe

João Lucas
Por João Lucas Cardoso
Coronavírus: ministro da saúde avalia ampliar corpo hospitalar para cuidar de pacientes
Coronavírus: ministro da saúde avalia ampliar corpo hospitalar para cuidar de pacientes
(Foto: )

Nesta terça-feira (17) o Ministério da Saúde confirmou 290 casos do novo coronavírus, além da primeira morte por covid-19. Em entrevista coletiva, o ministro Luiz Henrique Mandetta apontou que a expectativa no Brasil é que a elevação de casos persista até a metade do ano. Por isso, ele elencou algumas medidas que estão curso, pensando em possível sobrecarga no sistema de saúde nacional.

> Em site especial, acesse as últimas notícias sobre o coronavírus

Entre elas está o aumento no corpo clínico em hospitais e postos de saúde. Para isso, segundo Mandetta, o Ministério da Saúde pretende capacitar estudantes de medicina que estão nos últimos semestres da graduação para que possam dar suporte ao atendimento de doentes e infectados.

- Residentes e estudantes de Medicina na fase final da graduação serão capacitados. Com supervisão de médicos, serão utilizados no enfrentamento dentro de um quadro de voluntários da medicina. A enfermagem brasileira é decisiva neste momento. A tele-medicina será padronizada, estamos estudando uma maneira de colocar em prática - falou o ministro em entrevista coletiva.

Com o aumento dos casos, conforme projeção do Ministério da Saúde, a estimativa é que em um determinado período 80% dos infectados não serão internados, passando apenas por orientações e recebendo medicação, para que os casos mais graves tenham preferência de leitos. Estes receberão orientações e cuidados básicos. Serão computados e terão receita de antitérmico de uso pessoal, tipo dipirona, paracetamol.

Os que precisarão de maiores cuidados são as pessoas de idade mais avançada. Por isso, reforçou um cuidado neste período em que as pessoas começam o isolamento social.

- Cuidem dos idosos. Chegou a hora de filho e da filha cuidarem de pai e mãe. E se houver visita, que não levem as crianças. As crianças podem estar infectadas e sequer apresentar coriza. Quanto menos idosos com gripe, menor pressão colocaremos nas CTIs, porque este é o público que necessitam de mais cuidados.

Colunistas