nsc
    hora_de_sc

    REGRAS RIGOROSAS

    Comércio, pousadas e hotéis em Florianópolis seguem fechados mesmo após liberação do Estado

    Locadoras de veículo, que já estavam em funcionamento há uma semana, voltam a fechar

    11/04/2020 - 15h16 - Atualizada em: 11/04/2020 - 18h01

    Compartilhe

    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    Prefeituo Gean Loureiro segue com decisão de manter restrições mais rígidas
    Prefeituo Gean Loureiro segue com decisão de manter restrições mais rígidas
    (Foto: )

    O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, anunciou na tarde deste sábado (11), que o comércio de rua, os hotéis e as pousadas da Capital seguem fechados por causa do coronavírus a partir da próxima segunda-feira (13), mesmo com a liberação do governo de Santa Catarina. Além disso, as locadoras de veículos que tinham aberto há cerca de uma semana, voltam a fechar as portas no município.

    ​​​> Em site especial, leia mais sobre o coronavírus

    Gean Loureiro destacou que as regras seguem mais severas em Florianópolis, porque o município contabiliza o número mais alto de pessoas contaminadas em todo o estado. São 220 pacientes positivados para a doença e três óbitos. No entanto, estima-se que mais de 2,5 mil moradores da capital estejam infectados pelo vírus, o que os torna transmissores em potencial do Covid-19.

    - Quero a compreensão dos comerciantes e da população que está em casa. Não temos condições de liberar agora. O próprio governador (Carlos Moisés da Silva) disse que os municípios têm que fazer suas restrições. Somos o município que tem o maior número de infectados, o recado do governo foi para nós - esclareceu o prefeito.

    Novas regras para serviços liberados

    Também foram definidas novas regras para os serviços que estão abertos em Florianópolis, sob penalidade de fechamento, caso sejam descumpridas. A partir da próxima semana fica determinado a limitação de um cliente por estabelecimento a cada quatro metros quadrados. Também, só poderão entrar nos estabelecimentos, a partir de segunda-feira (13), uma pessoa para cada atendente.

    - Se tiver uma pessoa atendendo, entra um único cliente. Se tiverem duas, serão dois clientes e a fiscalização será bastante rigorosa da nossa parte - afirmou o prefeito.

    Também será exigido pela prefeitura a obrigatoriedade da higienização do local e a disponibilização do álcool em gel na entrada de bancos, lotéricas, estabelecimentos das cadeias automotiva e construção civil.

    Os mercados terão que realizar testes de temperatura em qualquer pessoa que apresentar sintomas do coronavírus logo na entrada do estabelecimento. Ao apontar febre, o indivíduo é proibido de acessar o estabelecimento. O Alô Saúde deve ser informado imediatamente sobre o caso. E todos os setores em funcionamento terão que trabalhar com as janelas abertas, porque não será permitido o uso do ar-condicionado, já que, segundo o prefeito, os aparelhos podem disseminar o vírus.

    Uso obrigatório de máscaras

    O uso de máscaras será obrigatório a partir do dia 17 de abril para todas as pessoas que circulam no município. A determinação deve ser aplicada, neste primeiro momento, para quem vai acessar estabelecimentos abertos. Caberá ao funcionários e proprietários a fiscalização, conforme anunciou o prefeito Gean Loureiro:

    - O estabelecimento que está aberto só vai poder receber o cliente se ele estiver de máscara. Caso não seja exigido o uso, vamos fechar o estabelecimento.

    Proteção, saúde e moda: o uso das máscaras entra no cotidiano

    Projeção de casos e mortes para a Capital

    Ao justificar a prorrogação das restrições e o aumento das regras para os serviços que já estão em atividade, Gean Loureiro apresentou os gráficos com a projeção de pacientes contaminados e mortos, caso ocorra a flexibilização de mais setores, que embasaram a decisão.

    Coronavírus: confira como serão os testes rápidos em Florianópolis

    Segundo estudos da equipe de profissionais que atuam na Secretaria de Saúde de Florianópolis, se o comércio, hotéis e pousadas forem abertos na próxima semana, em 30 dias 145 pessoas terão necessidade de vagas em leitos de UTI. Com a retomada da normalidade nos serviços, o número de pessoas em tratamento de alta complexidade passaria de 200.

    - A gente busca ficar a baixo da linha verde (de 145 pessoas em UTI). Se tivermos acima da linha verde e chegar na vermelha, podem ter certeza que tudo vai fechar, porque entraremos num colapso da saúde - pontuou Loureiro.

    Da mesma forma, o prefeito apresentou a projeção de mortes caso houvesse a liberação dos serviços que seguem fechados na Capital. No dia 24 de abril, informou Loureiro, seriam seis óbitos. Até 24 de maio, o número de mortes passaria de 300.

    - Entenderam a necessidade das restrições? Pra evitarmos todas essas mortes - salientou.

    Veja lista de bairros com pessoas contaminadas na Capital

    Bairros Casos Confirmados

    Abraão 5

    Agronômica 18

    Armação 1

    Balneário 4

    Barra da Lagoa 8

    Cachoeira 4

    Cacupé 1

    Canasvieiras 1

    Canto 1

    Capoeiras 4

    Carianos 2

    Carvoeira 1

    Coqueiros 3

    Centro 39

    Córrego Grande 1

    Costeira 1

    Estreito 5

    Ingleses 9

    Itacorubi 12

    Itaguaçu 2

    Jardim Atlântico 5

    João Paulo 6

    Jurerê 6

    Lagoa 1

    Mont Serrat 1

    Monte Verde 2

    Campeche 5

    Parque São Jorge 1

    Ponta das Canas 4

    Pantanal 6

    Ratones 2

    Ribeirão da Ilha 3

    Rio Tavares 2

    Saco dos Limões 2

    Saco Grande 7

    Santa Mônica 1

    Santo Antônio de Lisboa 5

    Tapera 3

    Trindade 14

    Vargem Grande 1

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas