nsc
an

Infraestrutura

Conclusão da duplicação do Eixo Industrial de Joinville deve ser adiada para abril de 2022

Prazo atual é dezembro deste ano; obras estão 75% concluídas

28/10/2021 - 06h00

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Duplicação do Eixo Industrial está com 75% das obras concluídas
Duplicação do Eixo Industrial está com 75% das obras concluídas
(Foto: )

A conclusão das obras de duplicação do Eixo Industrial de Joinville deve ser adiada para abril de 2022. O prazo atual para o término é 18 de dezembro, mas a Secretaria de Infraestrutura do Estado (SIE) afirma que há um trâmite para aprovar um aditivo que prorroga o contrato em 120 dias.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Segundo a SIE, o prazo precisa ser estendido porque "no início da obra houve a necessidade de atendimento de questões ambientais e a obra efetivamente só teve início após a solução destas".

A secretaria ainda afirmou que houve meses em que a escassez de insumos no mercado prejudicaram o cronograma da obra, além de ter sido necessário estudo, compatibilização e adequação do projeto por causa da inserção de um elevado na obra.

A duplicação das ruas Edgar Nelson Meister e Hans Dieter Schmidt começou em novembro de 2019. Desde então, foram executados 75% dos trabalhos.

De acordo com o Estado, atualmente a empresa vencedora da licitação finaliza a camada final da pavimentação no trecho entre a BR-101 e a rua Dona Francisca.

Já na rua Edgar Nelson Meister acontece a adequação da rótula em frente a Whirlpool e a implantação da rótula em frente a Univille, além da construção de calçadas.

Para concluir a duplicação ainda resta a implantação da ciclovia em todo o trecho - no momento são feitas as camadas de base - e a pavimentação da camada final entre a rua Dona Francisca e o ponto final da obra, nas proximidades da Univille.

Implantação de rótula na frente da Univille
Implantação de rótula na frente da Univille
(Foto: )

Valor do contrato aumentou em R$ 11,7 milhões

Desde o início das obras, o contrato teve o aditamento de prazo em 47 dias pelo período de paralisação por causa da pandemia. Além disso, houve um aditivo de R$ 6,5 milhões e mais R$ 5,2 milhões em reajustes. O valor total do contrato passou de R$ 35 milhões para R$ 47 milhões.

A Secretaria de Infraestrutura do Estado informou que os valores aditados ocorreram "para adequação de quantitativos, principalmente dos serviços de terraplanagem, pois houve pontos da obra em que precisou-se realizar reforço do subleito por possuir solos de baixa capacidade de suporte (solos moles)".

Obras de duplicação do Eixo Industrial de Joinville
Obras de duplicação do Eixo Industrial de Joinville
(Foto: )

Construção de elevado no Distrito Industrial

Além da duplicação do Eixo Industrial, o Estado ainda vai construir um elevado na rótula da Schulz e da Whirpool. A obra faz parte de outro contrato e teve a ordem de serviço emitida em setembro.

Segundo o Estado, a obra já teve início com os serviços de obra de arte corrente e com a preparação das estruturas da galeria de drenagem tripla que precisa ser prolongada.

Os serviços "mais expressivos" serão iniciados assim que houver liberação por parte das concessionárias Celesc e SCGás, de acordo com a SIE. Há necessidade de deslocamento e remoção de estruturas existentes, como um "superposte" da linha de transmissão da Celesc e também da rede de gás que abastece as empresas do entorno.

A secretaria informou que as interferências já estão sendo resolvidas juntamente com as concessionárias e o prazo para realocação das estruturas é de até 4 meses.

Leia também:

SPU autoriza ponte em Joinville; portaria impõe prazo para início e conclusão das obras

Por que o déficit do asfalto em Joinville pode ser superior aos 652 km oficiais

Com contrato assinado, o que vem agora na concessão dos aeroportos de Joinville e Navegantes

Proposta de mais um acesso ao Espinheiros é defendida na Câmara de Joinville

Complexo de R$ 100 milhões no Moinho Joinville terá medidas para mobilidade

Colunistas