nsc
santa

Saúde

Confirmados dois primeiros casos de dengue adquiridos em Blumenau na história

Na manhã desta segunda-feira, prefeitura anunciou força-tarefa para evitar a proliferação do Aedes aegypti na cidade

12/08/2019 - 08h07 - Atualizada em: 12/08/2019 - 15h31

Compartilhe

Gabriel
Por Gabriel Lima
O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira e envolve ações em diversas secretarias, como Educação, Saúde e Defesa Civil
(Foto: )

A confirmação dos dois primeiros casos de dengue autóctone da história de Blumenau, quando o vírus é adquirida no município, levou o prefeito Mário Hildebrandt (sem partido) a criar uma força-tarefa para combater o mosquito Aedes aegypti. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira e envolve ações em diversas secretarias, como Educação, Saúde e Defesa Civil.

Os dois casos em que o vírus foi contraída no município, ambos de moradores do bairro Victor Konder, estavam em investigação desde maio e foram confirmados após o resultado do teste feito pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e finalizado na última quinta-feira. Há suspeita de um terceiro caso, envolvendo o familiar de uma das pessoas infectadas pelo vírus, que está com o teste em análise pela Fiocruz.

O secretário municipal de Promoção da Saúde de Blumenau, Winnetou Krambeck, afirma que o registro dos dois casos autóctones de dengue mudam a estratégia de combate ao mosquito. O motivo é que agora há confirmação da circulação do vírus em Blumenau, algo que exige mais cuidados do poder público.

— O mosquito pode picar as pessoas com esse vírus e proliferar a doença para outras pessoas. Antes a gente tinha foco do mosquito, mas não a circulação do vírus. Por isso precisamos aumentar a nossa atenção e a nossas ações têm que ser mais firmes em relação a eliminação dos observatórios no nosso município — destaca.

Há outros 27 casos de dengue que foram confirmados em Blumenau desde o início do ano, todos importados de outros municípios. Em 10 situações, o vírus foi adquirida em estados fora de Santa Catartina.

O número de pessoas infectadas pelo mosquito é quase dez vezes maior que o registrado pelo município no ano passado, quando houve apenas dois casos de dengue e um de chikungunya. Assim como nos anos anteriores, todos os casos de 2018 eram importados de outros municípios.

Blumenau registrou 202 focos do mosquito até julho deste ano, de acordo com a prefeitura. O número é 20% maior que todo o ano passado, quando foram encontrados 169 focos do Aedes aegypti no município.

Prefeitura anuncia plano de fiscalização e prevenção

O plano de ação divulgado pela prefeitura inclui o reforço na fiscalização em prédios dos bairros Victor Konder, Vila Nova e arredores da Vila Germânica, considerada a região mais crítica. Dois servidores da Secretaria de Saúde serão treinados para usar um drone, adquirido pela Faema, que irá auxiliar na identificação dos focos de dengue no município.

A equipe de combate à dengue também terá o reforço de novos agentes de endemias, com previsão de que processo administrativo de contratação comece nos próximos dias. Os funcionários devem atuar no acompanhamento dos 1.652 armadilhas e 358 pontos estratégicos, encontrados principalmente em cemitérios, transportadoras, comércios de ferro velho e borracharias.

Os agentes da Secretaria de Saúde também irão visitar todas as escolas e centros infantis do município nos próximos dias. O objetivo é orientar os estudantes e distribuir panfletos sobre a prevenção do mosquito Aedes aegypti. Os diretores dos centros de ensino estiveram na prefeitura nesta segunda para acompanhar a divulgação do plano de ação.

Ações incluem o combate a febre amarela e sarampo

As ações de prevenção divulgadas pela prefeitura nesta segunda também incluem outras doenças, como febre amarela e sarampo. Como ambas ainda não têm casos registrados em Blumenau, a prefeitura busca manter o índice zerado estimulando a vacinação e alguns cuidados de saúde.

No caso da febre amarela, o município vacinou 53 mil pessoas em 2018 e 78,6 mil em 2019 até a semana passada. A Secretaria de Promoção da Saúde considera que há risco porque o transmissor da doença também é o mosquito Aedes aegypti, que está circulando pelo município e pode proliferar outras doenças.

A prevenção ao sarampo também foi incluído entre as ações prioritárias após duas notificações em Santa Catarina na semana passada, ambas em Florianópolis, e os 500 casos já confirmados no país. O último caso autóctone da doença registrado em Blumenau foi em 1997 e em 2003 foram confirmados dois casos de fora da cidade. Os hospitais e unidades de saúde de Blumenau têm vacinas contra a doença disponíveis para a população.

Dicas e cuidados

Confira orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

• Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda;

• Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;

• Mantenha lixeiras tampadas;

• Deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;

• Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;

• Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;

• Mantenha ralos fechados e desentupidos;

• Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;

• Retire a água acumulada em lajes;

• Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;

• Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;

• Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue.

Fonte: Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina.

Denuncie

Caso você identifique a existência de possíveis focos de Aedes aegypti, você pode entrar em contato com a Secretaria Municipal de Promoção da Saúde, através da Ouvidoria, pelo telefone 156, opção 2.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Saúde

Colunistas