Em uma cidade do Sul de Santa Catarina, a ponta da torre de uma igreja chama a atenção em meio a uma paisagem cercada por água e montanhas. A capela de São Pedro, submersa na Barragem do Rio São Bento, virou atração turística em Siderópolis.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

Toda essa história começou há mais de 20 anos. O projeto de construção da barragem se arrastou por décadas até que, em 2001, ela finalmente começou a ser construída. O local escolhido foi a Vila de São Pedro, com o objetivo melhorar o abastecimento da cidade e de municípios próximos.

FOTOS: Conheça o castelo medieval que é atração em Santa Catarina

Com o andamento das obras, os moradores daquela região tiveram que se despedir de um dos símbolos mais marcantes da vila. A capela, que hoje só resta a torre, tornou-se um símbolo de Siderópolis.

Continua depois da publicidade

— A comunidade de São Pedro era bem organizada, bastante unida e católica. Quando começou esse processo da obra da barragem ficamos meio preocupados porque a gente também não sabia o que ia acontecer — relembra Iranildo Scussel, morador da comunidade.

Preservação da história

A pedido dos moradores e como forma de manter viva a memória daquele povoado, a torre da capela foi preservada. Indenizadas, as 29 famílias que moravam ali se deslocaram para outros bairros e cidades da região. Aproximadamente 450 hectares foram alagados.

— Deixamos a torre dentro da barragem para ter um ponto de visão da vizinhança. Com a torre, você localiza onde morava cada família. Eles queriam derrubar, nós não deixamos. Falaram que ia cair. Já faz 23 anos que está lá e não caiu ainda — enfatiza Scussel.

Confira fotos do antes e depois da capela

Continua depois da publicidade

Leia mais

Festa da Gastronomia Italiana terá show de Papas da Língua

Anita Garibaldi tem descendentes no Brasil? Historiador responde

Destaques do NSC Total