nsc
an

Sistema prisional

Construção de penitenciária em São Bento do Sul atinge 70% após mais de um ano de atraso

Estrutura atenderá presos de cidades do Norte e Planalto Norte de SC

27/06/2022 - 05h00

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Penitenciária em construção em São Bento do Sul
Penitenciária abrirá 432 novas vagas para detentos de SC
(Foto: )

A construção da Penitenciária Industrial de São Bento do Sul atingiu 70% de conclusão após mais de um ano de atraso nas obras. A estrutura atenderá presos de cidades do Norte e Planalto Norte de SC, com a promessa de ajudar a reduzir a superlotação de outras unidades.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

As obras da penitenciária começaram em agosto de 2019, com a previsão de término em março de 2021. No entanto, o contrato já foi aditado em 480 dias e deve sofrer mais uma prorrogação de 90 dias, segundo o Estado. Isso adia a expectativa de conclusão para outubro.

Com as prorrogações de prazo, os valores do contrato também aumentaram. O investimento original na construção da penitenciária era de R$ 23,2 milhões, mas já houve R$ 2,2 milhões em aditamentos e R$ 1,7 milhão em reajustes.

De acordo com a Secretaria de Administração Prisional (SAP), os aditamentos de contrato aconteceram para "ajustes nos projetos para melhor adequação ao que se necessita".

A SAP também informou que a construção dos prédios já foi finalizada. Neste momento, a obra se concentra na parte de ferragens, como portas e grades, que são moldadas na sede própria da empresa executora.

Ao fim da obra, a penitenciária abrirá 432 novas vagas para detentos, com possibilidade de ampliação da capacidade. Segundo a SAP, serão atendidos presos oriundos de unidades de Canoinhas, Jaraguá do Sul, Mafra e Porto União. No entanto, a disponibilidade de vagas pode atender outras cidades catarinenses, se houver necessidade.

Leia também:

Mulher é morta com tiro na cabeça em Porto União e namorado é principal suspeito

Homem é denunciado por agredir, estuprar e ameaçar ex-companheira em Rio Negrinho

Joinville pode criar base integrada das forças de segurança no centro da cidade

Colunistas