nsc
dc

Novo aumento

Conta de luz fica mais cara após criação de tarifa de escassez hídrica

Nova bandeira vai adicionar R$ 14,20 às faturas a cada 100 kW/h; reajuste começa a valer nesta quarta-feira (1º)

31/08/2021 - 17h09 - Atualizada em: 01/09/2021 - 08h42

Compartilhe

Por Luana Amorim
Nova tarifa ficará em vigor até abril do próximo ano
Nova tarifa ficará em vigor até abril do próximo ano
(Foto: )

A partir desta quarta-feira (1º) entra em vigor uma nova bandeira tarifária nas contas de luz de todo o país. Chamada de "bandeira tarifária escassez hidríca", ela vai adicionar R$ 14,20 às faturas a cada 100 kW/h. As informações são do G1

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O aumento foi anunciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira (31). A previsão é de que a nova bandeira permaneceça em vigor até 30 de abril de 2022, diferente do sistema atual, em que ela é revisada mês a mês. 

O valor é 49,63% mais alto do que a bandeira vermelha patamar 2, que até agora era a mais alta do sistema.

"Assim, tendo em vista o déficit de arrecadação já existente, superior a R$ 5 bilhões, e os altos custos verificados, destacadamente de geração termelétrica, foi aprovada determinação para que a ANEEL implemente o patamar específico da Bandeira Tarifária, intitulado 'Escassez Hídrica', no valor de R$ 14,20 / kWh, com vigência de 1º de setembro de 2021 a 30 de abril de 2022", informou o governo federal, em nota.

O motivo para o aumento na tarifa é a atual crise hídrica, que tem exigido medidas adicionais do setor elétrico para não faltar energia em outubro e novembro. Ainda segundo o governo e a Aneel, a bandeira "escassez hídrica" provocará aumento de 6,78% na tarifa média da conta de luz dos consumidores. 

Os cidadãos que aderem à tarifa social não serão afetados com o aumento. 

Leia também: 

Alta do preço da gasolina e projeção de litro a R$ 7 preocupam motoristas e postos em SC

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.169 para 2022, sem alta acima da inflação

Trabalhadores são encontrados em plantação de cebola de SC sem salário e comida

Colunistas