nsc

Solidariedade 

Coronavírus: Instituto Guga Kuerten atende famílias com cestas básicas e apoio psicológico

Beneficiados são parentes de inscritos em programas educacionais da entidade 

23/04/2020 - 13h24 - Atualizada em: 23/04/2020 - 14h42

Compartilhe

Juliana
Por Juliana Gomes
Alice Kuerten, presidente do IGK
Alice Kuerten, presidente do IGK
(Foto: )

Para amenizar os impactos das medidas restritivas para evitar o coronavírus, as famílias das crianças atendidas pelo Instituto Guga Kuerten (IGK) passaram a contar com uma ajuda a mais. Semanalmente, 150 cestas básicas são entregues para os participantes, que vivem em comunidades vulneráveis. Além disso, voluntários atendem casos que precisam de apoio psicológico.

> Em site especial, saiba tudo sobre o coronavírus

As regiões atendidas são do Itacorubi, Saco Grande e Canasvieiras, em Florianópolis, como também em bairros de Biguaçu, Palhoça e São José. As comunidades são atendidas pelo Programa Campeões da Vida. Em entrevista ao Notícia na Manhã, da CBN Diário, a presidente do IGK Alice Kuerten comentou a iniciativa.

– Quando a gente viu que há 10 dias estávamos distantes dos educandos, e a gente conhece as famílias, são 500, a gente começou a fazer uma busca para ver como estavam em termos de alimentação. Aí começamos com 50 cestas num dia, na outra semana, eram 100, 150 e a nossa meta é atingir 200 durante três meses a princípio – explicou Alice Kuerten.

Guga tem usado as redes sociais para pedir aos catarinenses para que todos fiquem em casa e agradecer aos profissionais de serviços essenciais pela atuação durante a pandemia.

– As pessoas têm ainda uma empatia muito grande com ele. Qualquer mensagem que ele dá é muito autêntica, muito de coração. Ele tem dois filhos pequenos, tem a esposa que tem um pouquinho de bronquite. Então, está se cuidando bastante, mas eu tenho certeza de que ele gostaria de estar mais na ativa – comentou Dona Alice.

Ouça a entrevista com Alice Kuerten para o Notícia na Manhã, com Mário Motta:

O IGK trabalha desde 2000 em defesa de duas causas: a pessoa com deficiência e o esporte educacional. O atendimento é feito por meio de três programas sociais: O Programa de Esporte e Educação Campeões da Vida, O Fundo de Apoio a Projetos Sociais e o Programa de Ações especiais.

Desde o início da quarentena, os profissionais do Instituto têm publicado vídeos nas redes sociais com sugestões alternativas para as crianças continuarem se exercitando em casa.

Colunistas