nsc
    santa

    Pandemia

    Coronavírus: liderança católica de Blumenau prorroga suspensão de missas

    Igrejas católicas e luteranas continuam sem celebrações presenciais 

    01/05/2020 - 18h47 - Atualizada em: 01/05/2020 - 19h03

    Compartilhe

    Bianca
    Por Bianca Bertoli
    Igrejas católicas seguem sem celebrações por tempo indeterminado
    Igrejas católicas seguem sem celebrações por tempo indeterminado
    (Foto: )

    As lideranças católicas de Blumenau emitiram um comunicado nesta sexta-feira (1º), prorrogando a decisão de suspender as missas e atividades que reúnem pessoas nas igrejas. ​Os templos religiosos foram autorizados a reabrir ao público no dia 20 de abril, depois de permanecerem proibidos de funcionar por pouco mais de um mês devido às medidas de isolamento impostas para evitar a propagação do novo coronavírus. Mesmo diante da liberação, diversas entidades optaram por não reabrir as portas.

    ​​> Em site especial, saiba tudo sobre o novo coronavírus

    Uma delas foi a Diocese de Blumenau, que informou que ao menos até este domingo (3) não haveria celebrações. Nesta sexta, então, um novo documento sinaliza o prolongamento da decisão "por tempo indeterminado". O texto, que tem assinatura do bispo Dom Rafael Biernaski, cita o aumento de casos em cidades "onde a quarentena foi relaxada". Blumenau tornou-se assunto internacional após as imagens da reabertura de um shopping viralizar e, dias depois, os números de infectados subirem.

    Leia também: Infecção maior com reabertura do comércio é natural, diz prefeito de Blumenau sobre casos de Covid-19

    "Na Diocese de Blumenau estão suspensas todas as atividades que supõe reunião de pessoas, a saber: formações, retiros, encontros, catequeses, missas, celebrações, etc. Por tempo indeterminado".

    Igrejas luteranas

    Algo semelhante foi adotado pela comunidade luterana de Blumenau. Conforme o pastor Milton Jandrey, os cultos estão suspensos pelo menos até o dia 11. Na sexta-feira (8), um novo comunicado será emitido após uma reunião com líderes de todo o país. A conversa definirá se a medida continuará em vigor ou se as igrejas poderão voltar a receber os fiéis.

    — Não queremos ser, como igreja, alguém que venha a prejudicar a vida do outro. É uma decisão prudente — disse o pastor.

    Boa parte das igrejas ligadas à Ordem dos Ministros Evangélicos de Blumenau (OmeBlu) retomou as atividades presenciais já naquela semana em que o governo do Estado permitiu o retorno.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas