nsc

Medicina e Saúde

Coronavírus: psicólogo dá dicas para evitar a ansiedade durante a quarentena

Confinamento pode gerar alerta sobre a saúde mental

02/05/2020 - 10h05

Compartilhe

Mateus
Por Mateus Boaventura
.
(Foto: )

Durante a quarentena do novo coronavírus o confinamento pode gerar um alerta sobre a saúde mental: a ansiedade. A incerteza diante da pandemia e o medo são fatores que podem desencadear este problema, de acordo com o psicólogo Karim Daniel Bacha.

​​> Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

— A ansiedade está fundamentalmente ligada a uma tentativa de controle. De controlar o que não é controlável. A pessoa tenta controlar o futuro. São tentativas infrutíferas, porque na realidade nós só temos o agora. O futuro não nos pertence, assim como o passado — explicou o profissional.

O psicólogo destacou que as "fake news" podem piorar os casos. Diante de notícia falsas, a ansiedade pode aumentar e desenvolver o pânico.

— Se informar bem é uma maneira de evitar que o pânico aumente ainda mais ou para evitá-lo totalmente. A pessoa deve procurar boas fontes de informação — contou.

O tratamento dos casos é individual e vai da alteração de comportamento até o uso de medicamentos. Para Karim Daniel Bacha tudo é um questão de grau.

— Há uma ansiedade que vem pela situação com medo, incerteza e insegurança. Isso é natural do momento que estamos vivendo. É uma questão de grau. Há determinados casos que a terapêutica medicamentosa é necessária e isso é feito através de psiquiatras ou neurologistas, dependendo do caso — finalizou.

Ouça a entrevista com o psicólogo Karim Daniel Bacha no programa Medicina e Saúde:

Ouça também:

Coronavírus: especialista explica por que o teste rápido tem mais chance de dar falso negativo

Coronavírus: especialista alerta para casos em jovens ​

Coronavírus: especialista alerta para idosos com problemas cardíacos

Colunistas